O primeiro passo crucial para se ter uma presença online é ter um site. Isso, quando se tem boas ações que levam seu público até ele, gerando visitantes.

Mas, se você deseja gerar leads e vendas, precisa aprender algumas técnicas para promoção do seu negócio, Uma das ferramentas mais eficientes são as Landing Pages.

Muitas empresas simplesmente jogam dinheiro fora por não trabalharem direito essa ferramenta.

Gasta-se muitos recursos para trazer potenciais visitantes para o site da empresa e depois disso apenas uma parcela muito baixa desses visitantes acaba se tornando clientes de fato.

Por que isso acontece?

Uma das grandes razões para que isso aconteça é a falta de um bom uso de páginas de conversão.

Neste post vamos explicar o que são essa páginas de conversão e por que elas podem fazer uma grande diferença nos resultados obtidos com o marketing digital.

O que é Landing Page?

Conhecidas popularmente como páginas de conversão, páginas de destino ou páginas de captura, as landing pages são parecidas com qualquer outro site, mas é importante compreender que elas operam um pouco diferente.

Elas são criadas para promover um determinado objetivo, enquanto o site, geralmente mais abrangente, pode desempenhar simultaneamente diversas tarefas, como fornecer informações, permitir compra direta de produtos ou dar aos visitantes uma opção de comunicação com você.

Uma LP é uma página que traz uma oferta e estimulam os visitantes a tomar uma ação específica. Sendo mais preciso, landing page é uma página criada com um objetivo único: a conversão.

Por isso, as landing pages são peças premium dentro do seu site, geralmente composta por:

  • Uma oferta;
  • Um formulário;
  • Um CTA (chamada para ação).

Para que servem as Landing Pages?

Como estratégia de marketing, as landing pages são utilizadas para conduzir os visitantes rumo à conversão fazendo com que eles realizem uma ação específica.

Realizando essa ação, você consegue algumas informações do seu visitante (que se tornou agora um lead) como nome e email, podendo trabalhar um relacionamento depois.

Por isso, é importante ter em mente uma meta clara na sua estratégia de marketing. Se a meta é fazer o seu público realizar uma conversão – compra, clique, curtida, visualização, download, cadastro, assinatura de newsletter -, uma boa landing page aumenta consideravelmente suas chances de sucesso.

Para isso, primeiramente, sua página deve ser clara, precisa e organizada, oferecendo realmente aquilo que foi prometido, informado ou especificado em sua campanha estratégica inicial.

Por exemplo, nessa LP de um eBook da Mkt Ideas, nosso único objetivo é fazer com que o visitante forneça suas informações de contato em troca do download gratuito do eBook:

 

 

Quando é melhor direcionar o visitante à uma Landing page ao invés de um Site?

Uma página de conversão é uma maneira eficiente de conseguir uma resposta à uma oferta em particular.

Digamos que você esteja fazendo um anúncio de uma oferta em um serviço específico da sua empresa. Ao clicar neste anúncio, os visitantes devem chegar em uma página que seja diretamente relacionada ao anúncio que eles acabaram de ver.

A landing page é muito apropriada para isso. Não faça com que o visitante tenha que procurar o serviço pelo site. Isso o dispersa, o emburrece e não o converte.

Embora o seu site principal possa e deva ter uma menção à essa oferta, ele contém muita informação que não é relacionada a ela, podendo distrair o visitante.

Por que as Landing Pages são importantes?

Essa resposta é simples: resultados!

Landing pages bem elaboradas permitem que se tenha uma taxa de conversão muito maior do que em um site normal. Não são raros os casos onde se pode otimizar a taxa de conversão para 5 ou 10 vezes mais.

Quais as diretrizes para criar uma Landing Page?

Passando para a parte mais prática, existem alguns pontos importantes na criação de landing pages que sempre devem ser levadas em consideração:

– Adicione valor. Antes de tudo, ofereça algo de valor na página e deixe isso claro para o visitante. Essa oferta pode ser um eBook, uma apresentação, um infográfico, uma planilha, um webinar, um vídeo, uma promoção e até uma consultoria. O importante é que ela seja atrativa e acrescente algo na vida do seu lead.

– Quanto mais simples, melhor. Uma landing page é exatamente uma só página, não tem menu de navegação e nenhuma outra página que desvie a atenção dos visitantes.

– Tenha foco e precisão. A página deve ser focada no objetivo para conseguir alcançar a meta determinada. Os textos devem ser redigidos de forma clara, concisa e precisa e os formulários devem ter somente os campos necessários; muitos campos podem acabar levando o visitante a desistir da conversão. Não distraia seus visitantes com informações não relacionadas ao objetivo.

– Use CTAs. Call to action ou Chamadas de ação em botão ou link ajudam a levar os visitantes a completar a tarefa proposta (cadastrar, assinar, comprar, encomendar ou seja lá o que for que você quer que os visitantes façam). Eles devem ser bastante visíveis para o visitante.

– Design funcional. O design de toda a página deve ser elaborado de tal forma que a CTA se destaque para que os visitantes possam facilmente completar a ação proposta.

– Design atraente. As primeiras impressões são a chave para tudo. Você precisa atrair a atenção dos seus visitantes de imediato com um ambiente incrível, elementos visuais lindos e um design arrebatador. Insira uma imagem, se for o preview da sua oferta melhor ainda.

– Não se esqueça do AIDA. No meio publicitário o acrônimo AIDA é uma das ideias mais propagadas e defende um ciclo pelo qual as pessoas passam antes da conversão. Portanto, toda a comunicação deve levar em conta cada um dos passos: Atenção, Interesse, Desejo e Ação.

– Seja responsivo. Certifique-se que sua landing page também tenha uma aparência fantástica nos dispositivos móveis. Uma boa parte do seu tráfego vai chegar a partir de navegação mobile e estes visitantes não vão ficar na página se esta tiver uma aparência ruim em suas telas.

– Facilite. Mantenha os detalhes importantes “acima da dobra” (isso é, na parte onde é possível ver sem a necessidade de navegar para baixo). Não esconda o seu formulário, botão de assinatura ou o banner com CTA na parte de baixo do site, muitas pessoas não irão ver essa parte e você estará perdendo oportunidades.

– Testes são essenciais. Dificilmente sua LP ficará satisfatória de primeira pois são muitos detalhe para acertar e que dependem muito de seu público alvo, do segmento em que sua empresa está inserida e da oferta proposta.

Abordamos muitas dicas de design para alavancar as conversões da sua landing page e site nesse artigo aqui. Recomendo a leitura!

Como aumentar o tráfego na sua landing page?

Para tirar proveito dessa ferramenta e ter melhores resultados, o ideal é você integrá-la com outras ações de marketing, como o Inbound Marketing, e conseguir mais visitantes para sua landing page fazendo com que se apaixonem pela sua marca, sua organização, seus produtos/serviços, e claro, converter mais leads.

Há 3 caminhos importantes para trazer mais tráfego para sua landing page e nós recomendamos que você explore nesse artigo aqui.

Basicamente, esses 3 caminhos são: Redes Sociais, Anúncios e Blog. Mas também vale muito aproveitar os leads que você já tem na sua base, através de disparos de Email Marketing.

Exemplo:

  • Envie a landing page como uma campanha de email marketing
  • Poste o link da landing page nas redes sociais
  • Crie um banner CTA ou pop-up direcionando para a landing page
  • Crie uma campanha nas mídias pagas conectando para a sua landing page

Estes são bons métodos para direcionar tráfego para sua LP e aumentar as oportunidades na geração de leads.

Assim, as landing pages são indispensáveis no marketing digital e, agora que você já sabe bastante coisa sobre essa ferramenta, comece a aplicá-la hoje mesmo em sua estratégia!

Achou que íamos deixar você fazer tudo sozinho?

De jeito nenhum! A Mkt Ideas pode te ajudar na criação de landing pages e em ações integradas de marketing específicas para as necessidades da sua empresa.

Dê uma conferida nesse ebook:

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

 

 

Seu site vende?

Quando pergunto se o seu site vende, não estou me referindo a uma venda propriamente dita, como aquela realizada por uma loja virtual. Me refiro ao quanto o seu site está preparado para transformar visitantes em clientes.

E como seu site pode transformar visitantes em clientes?

Direcionando o visitante do seu site a converter a uma ação, seja ela um cadastro na newsletter, preenchimento do formulário de contato e até mesmo uma ligação.

Portanto, você já parou para pensar que a taxa de conversão de uma ação em seu site está diretamente relacionada ao seu design?

Assim como já falamos aqui sobre criar um Blog focado em Resultados, para alcançarmos êxito na projeção de um site é fundamental entendermos como podemos usar o design a nosso favor para criarmos sites e layouts que realmente alcancem seus objetivos e que resultem em conversões.

“Você nunca terá uma segunda chance de causar uma boa impressão” – diz o velho ditado.

O que é verdade sobre sua aparência pessoal também é verdade sobre o seu site. Concorda?

Muito mais do que garantir beleza e usabilidade, o design é capaz também de gerar e aumentar os resultados do seu negócio gerando mais leads, vendas, visitas e … lucros!

Estudos mostram que nossas reações imediatas sobre um site (aquelas que ocorrem nos primeiros dois segundos ao visitá-lo pela primeira vez) tem um impacto duradouro sobre a forma como nos sentimos em relação ao site e ao negócio por trás deles. Poucos segundos após o carregamento inicial, seus visitantes já decidiram o que eles acham sobre seu site. Se eles o acham inteligente, engraçado, profissional, acessível, útil, competente e confiável – tudo isso em pouquíssimos segundos.

Veja algumas estatísticas:

  • 94% dos usuários que abandonam um site é devido ao seu design;
  • 46% dos usuários móveis relataram ter dificuldade de interagir com uma página web, e 44% reclamaram que a navegação era difícil;
  • Apenas 55% das empresas estão atualmente realizando algum teste online de experiência do usuário;
  • Mais de 80% dos empresários consideram como sendo de alta prioridade o aumento global da conversão para seus programas de otimização de sites;
  • 86,6% das pequenas e médias empresas citam os sites como a sua tática de marketing mais importante;

Portanto, neste artigo veremos como um Design focado em Conversão pode nos ajudar a melhorar os resultados das páginas que criamos, alavancando a audiência e as vendas.

Tenho certeza que depois de ler até o final, seu site não será mais o mesmo! 🙂

Agora, se você ainda não tem nem visitantes no site, leia esse artigo: 4 ações que você precisa fazer para atrair mais visitas.

Design focado na conversão

É o design focado em resultados. É o design focado em atingir um único objetivo.

Esses objetivos podem ser:

  • Mais visitas
  • Maior volume de leads
  • Mais ligações de clientes
  • Mais vendas
  • Mais cadastros no blog

Isso significa criar um layout onde o principal objetivo é potencializar o poder de decisão do usuário através do direcionamento para ações, guiando-o para completar uma ação específica, utilizando design persuasivo e gatilhos mentais como meios de aumentar as conversões.

Todo usuário tem um objetivo, mesmo que inconsciente.

E como você consegue persuadir um visitante a completar seus objetivos de conversão usando design?

Ao se projetar um layout não basta somente pensar no fator estético e visual. É preciso projetar também para que o design cumpra a função para qual ele foi concebido. Esse é o principal objetivo dele, antes de qualquer coisa = Design Funcional.

Um design eficaz faz que o usuário não procrastine em sua decisão a ponto de deixar facilmente o seu site, ou pior, executar ações em sites concorrentes.

O design para conversão motiva, incentiva e direciona o usuário a uma ação planejada na interface, diminuindo ao mínimo possíveis ruídos que causem dispersões.

Com isso alia-se a parte de usabilidade, arquitetura da informação, navegabilidade e acessibilidade, mais a parte estética e a psicológica, para influenciar o comportamento do visitante e alcançar realmente o objetivo do site.

O design é um poderoso aliado e influencia diretamente os visitantes e consumidores.

A importância do Design focado na Conversão

Com o avanço do Marketing Digital, das vendas pela internet, do número de infoprodutores e das oportunidades de negócio nesse meio, criar um design centrado na conversão se tornou essencial para o sucesso das empresas, pois um maximiza os resultados do outro.

De nada adianta anunciar no Google, por exemplo, levar vários visitantes qualificados ao seu site, se seu site não atrai, não interage, não vende, não funciona.

Não se pode criar um site somente “bonito” e deixá-lo no ar torcendo para que os visitantes realizem as ações pretendidas. Cada vez está mais caro e concorrido conseguir tráfego para o seu site, blog, loja virtual e landing page, por isso você deve aproveitá-lo ao máximo, tentando fazer com que os seus visitantes realizem as ações pretendidas.

Faz sentido né?

Por isso Design, Usabilidade e Conversão andam lado a lado.

Estudos apontam que:

  • Empresas que investiram na melhoria no design tiveram aumento de lucratividade;
  • O design de um site é responsável por 94% da credibilidade transmitida ao visitante;
  • Melhorias no design aumentam muito a taxa de conversão de um site.

Poucas empresas dão a devida atenção no seu site, seja por falta de conhecimento ou falta de visão a esse poder que o design tem de gerar e otimizar resultados.

Poucos webdesigners criam pensando na usabilidade, experiência do usuário, cores, tipografia e etc; como forma de conseguir mais conversões. #TakeIdea!

Aplicando o Design focado na Conversão

Separei alguns itens essenciais na projeção de um site focado em conversão. Vamos lá:

– Contrastes e Cores

As cores produzem reações em nosso cérebro e influenciam nossas escolhas e ações. As cores têm significados.

Existem estudos sobre a influência emocional que as cores tem em nosso comportamento, também conhecido como Teoria das Cores.

A importância da Teoria das Cores é algo que artistas e designers têm estudado há muito tempo. O impacto visual é muito determinado pela cor e suas combinações de cores, e pode até nos levar a ter diferentes respostas emocionais.

Abaixo listamos as cores e quais influências psicológicas elas provocam:

  • Vermelho: Perigo, pare, negativo, emoção, quente, dinâmica, paixão
  • Azul: Calma, confiança, segurança, tecnologia
  • Verde: Crescimento, positivo, confortante, saúde, tranquilidade
  • Amarelo: Emocional, positivo, cautela
  • Branco: Puro, limpo, honesto
  • Preto: Sério, pesado, morte, sofisticado
  • Cinza: Integridade, neutro, fresco, maduro
  • Marrom: Saudável, orgânica, despretensiosa
  • Ouro: Conservador, estável, elegante
  • Laranja: Emocional, positivo, energia, alegria, calor
  • Roxo: Contemporâneo, nobreza, poder
  • Rosa: Jovem, feminino, moderno

Isso pode ajudá-lo a seguir um caminho de cores e agregar valor a uma mensagem que o layout queira passar.

Mas, não vá usar várias cores diferentes juntas e fazer do seu site um carnaval, que não vai funcionar e, ao contrário, irá confundir a mente do usuário.

Uma dica é explorar a roda das cores para contrastar cores quentes com cores frias para ter um destaque maior em seu call to action (chamada para ação).

Sugerir onde clicar pode ser uma good idea quando algumas pessoas precisam de um empurrãozinho, pois quanto mais escolhas disponíveis, menor as chances de uma decisão e de colocá-la em prática. Sendo assim, tente enfatizar e destacar certas opções de escolhas.

Fazer CTA (call to actions) um pouco mais chamativo e distinto dos elementos que o cercam, tornará sua interface mais chamativa.

– Imagens e Elementos

Sabe aquele monte de texto, que tem bastante importância, mas que o usuário não lê por preguiça?

Utilize imagens, fotografias e elementos para facilitar a leitura e identificação dos textos que você está abordando para o usuário. Além de ter o poder de equilibrar interfaces discretas e minimalistas

Dependendo do tipo de produto ou serviço que você possui, a utilização de imagens podem ter alto impacto na sua conversão.

– Facilidade e Simplicidade

Menos é mais. Uma mente confusa não toma decisão alguma.

Quanto menos opções você dá para seu cliente, menos confuso ele fica e mais fácil é de converter.

Esse é um conceito muito simples para a própria homepage de seu site ou para as suas landing pages.

Quanto menos elementos você coloca, menos você está concorrendo pela atenção do usuário. Ou seja, aquele elemento principal que você quer destacar, seja um formulário de contato ou uma CTA, precisa estar em evidência não só entre os outros elementos, mas entre o menor número de elementos possíveis.

Em vez de tentar colocar todas as informações possíveis em uma página, faça o mínimo para que a taxa de conversão se torne maior.

– Direcionamento

O direcionamento no design se resume basicamente em indicações visuais que levam para uma área de foco.

Elas ajudam a guiar os visitantes para ações desejadas, deixando claro o propósito da página assim que elas a visualizam.

Podem ser setas, pessoas olhando para uma direção determinada, caminhos, estradas e outras formas que direcionam o visitante para algum lugar.

O olho humano tende naturalmente a seguir essas direções.

– Diagramação UX e UI

A diagramação em uma estrutura UX (User Experience ou Experiência do Usuário) e UI (User Interface ou Interface do Usuário) representa o conjunto da obra.

A disposição dos elementos e textos conta muito, então é necessário deixar tudo o mais harmônico possível e de fácil compreensão para o público.

Dê destaque para o campo de buscas, no topo do site, de forma elegante, por exemplo.

Se o objetivo de uma página for voltado totalmente à uma conversão, manter uma só coluna dá a você mais controle sobre sua narrativa, guiando seus leitores de cima para baixo.

Nesse caso, aplica-se facilidade e simplicidade no layout. Novamente, menos é mais. O layout com várias colunas corre o risco de distrair os leitores do propósito central de uma página.

Você já percebeu que landing pages ou páginas de vendas só possuem 1 coluna?

Foi o que abordamos em simplicidade e facilidade. Quanto menos elementos você coloca, menos você está concorrendo pela atenção do usuário.

No entanto, se sua página for longa, repita a CTA ao invés de mostrá-la uma vez só. Quando as pessoas chegam ao fim da página, elas param e pensam no que fazer depois – e este é um lugar em potencial para fazer uma oferta ou fechar um negócio. Elas aguardam seu empurrãozinho, seu incentivo sobre o que fazer. Basta você ajudar 😉 #TakeIdea

– Estrutura AIDA

Você já deve conhecer o acrônimo de AIDA. Para aqueles que não sabem ainda, AIDA significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação.

São as 4 fases, muito utilizada na publicidade, que todo cliente deve passar antes de tomar uma decisão de compra. E isso também se aplica na criação do design do site.

  1. Atenção: Atraia a atenção do visitante assim que ele acessar o seu site;
  2. Interesse: Deixe seu cliente interessado com um design atrativo e navegação intuitiva;
  3. Desejo: Use imagens e cores que despertem o desejo do cliente seguir em frente;
  4. Ação: Deixe sempre bem claro qual o próximo passo necessário para a conversão (ex: call to action e direcionamentos)

Há uma infinidade de técnicas e estratégias de design que podem não só deixar o seu site mais atrativo, bonito e confiável, mas também mais rentável.

Aliás, como estratégia de conversão, pense em ter no seu site um blog e landing pages. Recomendo a leitura: Ter um blog dá resultados? Sim, mas só depende de você.

Por fim, realize testes em seus layouts

Boa parte do sucesso, de qualquer ação da sua empresa, está nos testes.

Às vezes você cria algo legal, harmonioso, funcional, mas que não converte. Por isso é muito importante realizar testes. Não se pode criar uma interface e não acompanhar o seu desempenho.

Selecionei abaixo alguns testes que uso:

  • Teste A/B
  • Mapa de Calor (Heatmap)

 

– TESTES A/B

É um dos testes mais conhecidos e efetivos.

Esse teste consiste em dividir o tráfego de uma determinada página em 2 versões: a atual e a versão “concorrente”.

A versão desafiante contém modificações que podem ser desde novas cores até alterações nos conteúdos.

A partir disso mede-se qual é a versão que apresenta maior taxa de conversão.

Por exemplo, a mudança na cor de somente um botão simples pode aumentar a taxa de conversão.

Por exemplo, a CTA da nossa homepage tinha 2 botões da cor verde, que é a principal cor da nossa marca. Porém não nos contentamos com os resultados pois nosso principal objetivo era que o visitante entrasse em contato e agendasse um bate papo.

Decidimos então realizar testes trocando as cores do botão, deixando “o de objetivo principal” na cor rosa.

Mantivemos o mesmo conteúdo na página e texto no botão.

Resultado: 21% mais pessoas clicaram no botão rosa do que no botão verde.

 

– MAPA DE CALOR

Heatmap, ou mapa de calor, é uma ferramenta que mostra os pontos mais acessados e clicados pelos visitantes do seu site.

Através dos mapas de calor é possível identificar a usabilidade e analisar o layout, encontrando possíveis problemas e, assim, propiciar a realização de correções certeiras.

Você tem que saber quais seções de sua página de destino irá atrair clientes com maior potencial. É cabeçalho, barra lateral, acima da dobra ou o título?

Para usar o fluxo de pessoas a seu favor, você precisa gerenciar os pontos mais quentes do seu site.

Algumas dicas:

  • Mapeie os processos, faça testes e pesquisas, encontre indicadores e colete os dados;
  • Identifique os problemas e as possibilidades de melhoria do seu layout;
  • Avalie e monitore os resultados para garantir as melhorias;
  • Menos é mais. Elimine distrações do seu layout;
  • Melhorias devem ser feitas de forma gradual e contínua;
  • Faça design voltado para os processos essenciais do projeto.

Conclusão

O que adianta investir em publicidade se as pessoas que visitam o seu site não se cadastram na sua lista? O que adianta trazer tráfego para sua loja virtual se ela não vende os produtos?

A criação de um site deve ir muito além da parte estética (que é importante pois atrai seu cliente). Ele precisa funcionar de verdade e sozinho, ser uma máquina e alcançar os reais objetivos para qual ele foi criado.

É preciso zelar pela harmonia entre beleza estética, questões funcionais, de usabilidade e de conversão.

Design não é apenas o que parece e o que se sente. Design é como funciona.” – Steve Jobs

Espero que esse post tenha te ajudado a olhar seu site de outra forma.

Se ele não estiver convertendo, você já sabe que pode nos procurar! 😉

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas