Hoje em dia, quando todo mundo tem acesso à internet diretamente do seu bolso, a internet é o primeiro lugar onde as pessoas se voltam para encontrar rapidamente as informações de que necessitam. Isso significa que sua empresa precisa criar uma presença online.

Se lá no começo da internet, a maioria dos sites eram estáticos, e basicamente formados por blocos de texto e imagens, atualmente, existem vários tipos diferentes de sites.

Na verdade, existem tantos tipos de sites hoje em dia que às vezes é difícil decidir qual é a certa para sua empresa.

Para facilitar o seu trabalho, vamos apresentar neste artigo quais são os principais tipos de sites existentes e as vantagens de cada um para ajudá-lo a tomar essa decisão.

Vamos lá?

1. Site Institucional

Objetivos: Promover seu negócio, dar mais visibilidade e credibilidade à sua marca; Ajudar as pessoas a saber mais sobre você e sua empresa.

O site institucional é o mais usado pela maioria das empresas. Ele é ideal para apresentar sua empresa aos seus clientes de forma profissional na internet.

Geralmente é composto por páginas informativas sobre o negócio, como: quem somos, serviços/produtos, preços e contato. Esse tipo de site é praticamente um cartão de visitas online.

Aqui na Mkt Ideas, desenvolvemos 2 formatos de Site Institucional:

  • Website (site com páginas internas)
  • One-page (site de página única)

O que define um Site One-Page é que – diferente do tradicional com páginas internas – toda a informação é carregada em uma única página. Quando o visitante clica em um dos menus, a página simplesmente rola para o conteúdo correspondente, sem a necessidade de carregar uma nova página.

A principal vantagem desse tipo de site é que ele funciona bem em aplicativos mobile, porque costuma levar menos tempo para carregar, e sua estrutura e organização das informações fazem desse tipo de site uma alternativa muito interessante aos Website.

Se você está começando um negócio e tem ainda pouco conteúdo, é possível concentrar tudo o que tem em uma One Page bem bonita (mas não tente colocar muita informação em uma única One Page, isso deixará poluído e carregado, seu usuário e o Google não gostarão nada disso).

2.  eCommerce

Objetivos: Encontrar clientes em todo o mundo; Realizar vendas fora do horário comercial; Fidelizar clientes da sua loja física; Economia e comodidade.

O eCommerce, comércio eletrônico ou loja virtual é um dos principais usos comerciais dos sites, pois através dele é possível vender praticamente tudo que se vende em loja convencional.

Inclusive, o comércio eletrônico tem crescido mais que o convencional.

Eles são construídos com sistemas de verificação que permitem que o consumidor encomende diretamente da loja online, com rapidez e de forma bastante segura e intuitiva.

Solução ideal para empresas que precisam vender algo mas não possuem um local físico, ou que possuem local físico mas querem ter um maior alcance e dar mais opções de compra para seus clientes atuais.

3.  Site Catálogo

Objetivos: Apresentar seus produtos/serviços; Encontrar clientes em todo o mundo; Fidelizar clientes da sua loja física; Economia e comodidade.

Muito similar com o eCommerce, porém, o Site Catálogo não possui integração com sistemas de pagamento, frete, correios, estoques e etc.

Se você tiver um produto ou serviço que não requeira pagamento online, um site catálogo permitirá que você exiba o que você tem para oferecer e atraia clientes em potencial.

4. Landing Pages e Hotsites

Objetivos: Transformar visitantes em leads e clientes; Fazer com que os visitantes realizem uma ação específica, que eles convertam, como comprar um produto específico, preencher um formulário de contato ou fazer download de um ebook.

Ambas são de página única e possuem um formulário em evidência.

Apesar de serem muito parecidos, a diferença entre eles é que Hotsite é usado para o lançamento de novos produtos, serviços ou eventos, tendo como uma das principais características a sua validade, pois todo hotsite tem data para ser publicado e data para ser removido da internet.

 Landing Page é uma página de captura, com o objetivo bem claro de atrair clientes e produzir conversões para sua empresa. Esse tipo de site normalmente possuem elementos estratégicos e atraentes para realizar as conversões e é muito usada pelas campanhas de marketing digital para criar engajamento com o usuário.

Quer saber tudo sobre Landing Page, veja nosso artigo completo: Descubra o que são Landing Pages e use-as a seu favor.

5. Blogs

Objetivos: Dar aos seus clientes conteúdo de qualidade, útil e relevante sobre sua empresa e área de atuação; Compartilhar suas ideias e escutar a opinião dos seus visitantes; Reforçar sua marca, dando-lhe uma personalidade e uma voz própria; Tornar-se referência e autoridade; Entreter a audiência.

Em geral, Blogs são sites pensados em visitantes fiéis, que entram todos os dias para conferir as novidades. Eles devem sempre atacar um público-alvo e dependem completamente de seu sucesso para poder gerar alguma receita.

Os Blogs também são poderosas ferramentas de marketing, pois conseguem convencer os clientes a se tornarem fãs, seguidores, leitores e clientes de forma mais sutil (com dicas, por exemplo) ao invés de um anúncio direto.

Por isso, eles podem ser adicionais em um site institucional – o que dá a oportunidade para que a empresa possa investir em Marketing de Conteúdo e em SEO (duas ferramentas essenciais para atrair clientes em potencial no meio online) além de fortalecer a relação com a audiência e atrair e nutrir os leads – ou pode ser o próprio site em sí.

O Blog deve sempre se conectar com as redes sociais e incentivar a navegação horizontal (fazer com que o leitor vá pulando de artigo em artigo, permanecendo o máximo de tempo online).

Quer saber mais sobre Blog e como criar um focado em gerar leads? Veja nesse artigo: Ter um blog dá resultado?

6. Portais

Objetivos: Disseminar informação e notícias; Compartilhar suas ideias e escutar a opinião dos seus visitantes; Entreter a audiência

Portais são sites agregadores de conteúdo diverso. É um site parrudo que reúne informações de vários outros sites, destacando e resumindo conteúdos que possam despertar o interesse do visitante e direcionando através de links para os conteúdos completos.

Alguns portais oferecem acesso a vários tipos de sites diferentes, podendo esses sites se apresentarem como subdomínios do site principal ou como domínios totalmente diferentes.

Esse tipo de site é ideal para empresas que vendem “informação”, e visam o retorno do consumidor para que este consuma o seu “produto”. Basta lembrar de sites como G1, Yahoo e etc.

É comum, por exemplo, que juntamente com seu conteúdo, os portais ofereçam diretórios para outros sites, buscadores, notícias, previsão do tempo, citações, mapas, salas de bate-papo, fóruns, classificados, e etc, pois isso ajudará a monetizá-lo.

Mas afinal, como escolher o tipo de site certo?

Agora que você já conhece os principais tipos de sites existentes, será um pouco mais fácil escolher o tipo de site ideal para sua empresa.

Em alguns casos a combinação de mais de um tipo será a mais indicada, pois os resultados que cada um deles pode proporcionar irão se complementar para atingir um resultado final. Não é incomum encontrar sites que reúnem em um único domínio: site institucional, blog e uma loja virtual tudo junto e misturado.

Na Mkt Ideas acreditamos que para um site ter sucesso ele deve contemplar 6 princípios básico dos sites de sucesso:

    • Atração: de nada adianta criar um site, se ele não é capaz de atrair pessoas interessadas em seu conteúdo.
    • Valor: entregar conteúdo que realmente agregue e faça a diferença na vida das pessoas.
    • Resultados: todo site deve ter um objetivo, e o resultado é a comprovação de que o objetivo está sendo alcançado.
    • Autoridade: criação de autoridade no segmento através da presença e posicionamento da marca na internet.
    • Experiência: o site deve contar com uma estrutura UX e UI para prover uma boa usabilidade no site.
    • Compartilhamento: é preciso ter em mente que o site deve ser desenhado para uma fácil integração com mídias sociais para que os seus clientes falem da sua marca nas redes.

É importante contar com a consultoria de uma equipe profissional composta por designer, programador e redator, pelo menos. Esses profissionais são os mais indicados para identificar seu público-alvo e criar um site que se comunique de forma eficaz.

Por exemplo, se seu público é mais jovem, é fundamental que seu site esteja antenado com as tendências. Já se seu público é mais tradicional, é preciso pensar na ergonomia de navegação da forma mais intuitiva possível.

Antes de contratar uma agência analise também seu portfolio. Já vi muitas agências que criam sites por preços muito baixo, e quando vamos analisar seu portfolio, nos deparamos com sites genéricos, sem nenhuma identidade da empresa, sem SEO, sem textos persuasivos, usabilidade ruim, design sem estudo… ou seja, sem nenhuma personalização.

Eles não criam sites de alta performance, eles pegam um template e apenas colocam suas informações, criando assim a possibilidade de que existam sites idêntico no mesmo ramo do mercado. Isso traz prejuízos a imagem da sua marca e não traz lucro para a empresa pois o site não é funcional.

Tenha em mente que criar um site premium e robusto não é uma tarefa simples, então opte por uma agência que possa te ajudar. O site deve ser tratado como um negócio, uma ferramenta de marketing, e não um “hobby”.

Qualquer seja a sua escolha, estamos aqui para te orientar melhor. Aqui na Mkt Ideas, todos os sites que desenvolvemos são orientados para o marketing e para a identidade da empresa, contemplando todas as características que orientei você ao longo desse artigo

Entre em contato conosco! Será um prazer te ajudar: 

 

Se esse artigo foi útil de alguma forma para você, compartilhe em suas redes sociais e também cadastre seu email em nossa lista VIP:

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage, instagramlinkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

 

Você seguiu todos os conselhos, fez uma logo para sua empresa, desenvolveu materiais gráficos, criou um site com boa navegação, design e usabilidade (como manda esse artigo aqui), mas ainda assim não obteve a audiência esperada?

Talvez você tenha esquecido de cuidar do marketing.

Mais de 70% dos grandes especialistas apontam que usar o marketing de conteúdo é uma das melhores formas de conseguir clientes.

Bem, isso é um fato.

Através do conteúdo postado nesse blog eu consegui atrair você.

Graças à internet e ao tio Google, a nossa vida mudou. E quando a vida das pessoas muda, os negócios mudam também.

Um paciente pode ir munido de informações para discutir com seu médico o melhor tratamento, por exemplo. E nós fazemos isto em graus diferentes, seja em busca de um novo produto ou serviço ou do melhor tratamento.

A produção de conteúdo, além de educar o mercado, gerar valor e posicionar a sua empresa como autoridade em sua área de atuação. Funciona como isca: ajuda o marketing a atrair visitantes para perto.

Se você conhece a metodologia Inbound Marketing (conhecida como Marketing da Atração), a 1° etapa de um bom modelo é a Atração de possíveis clientes para o seu negócio.

Nessa etapa, você irá produzir textos e materiais (conteúdo) que vão atrair o seu público alvo, para que, em uma 2° etapa, ele deixe informações de contato depois de interagir com seu site, com seu material ou sua página nas redes sociais.

Mas essa parte da captação dos dados do seu público, como disse, entra na 2° etapa do Inbound Marketing – o da Conversão. E nós vamos falar sobre isso mais pra frente.

Então vamos primeiro as formas de atrair mais clientes para o seu site:

BLOG

Alimente o seu site com conteúdo original constantemente.

Quando o site incorpora regularmente novos conteúdos, ele se torna mais atraente para os sistemas de busca e, claro, para os visitantes.

Os textos do blog vão circular pela internet e pelos sites de pesquisa, fazendo com que o tráfego do seu site aumente e, consequentemente, o número de pessoas que vão entrar em contato com seus produtos e com sua marca também.

Além de mostrar a sua especialidade e se tornar autoridade no assunto, a criação de novos conteúdos por meio de blogs oferece outra excelente forma de introduzir e reforçar as palavras-chave do seu negócio, aumentando a visibilidade em buscadores de forma orgânica/natural (SEO).

Esse conteúdo será indexado pelo Google e outros buscadores e, quando as pessoas forem buscar por esse tema, irão encontrar seu conteúdo. Capiche?

O blog realmente tem um poder gigantesco para atrair visitantes ao seu negócio, porém muitas empresas não o usam da forma correta.

Quando digo usar de forma correta, falo em publicar regularmente um conteúdo tão relevante ao seu público, que faça com ele seja atraído e tenha interesse em consumi-lo.

Nós aprofundamos mais sobre o tema e citamos algumas dicas nesse artigo: Ter um blog dá resultado? Sim, mas só depende de você.

ISCAS DIGITAIS

Crie materiais ricos com temas relevantes ao seu público.

Nós chamamos de Iscas Digitais aqueles materiais que possuem um conteúdo muito rico, de alto valor.

Esses materiais podem ser: ebooks, webinars, vídeos, apresentações, templates e infográficos, por exemplo.

É uma excelente ideia para aqueles que trabalham com temas que exigem conhecimentos e criam questionamentos para os usuários. #TakeaNote #TakeIdeas

Portanto, faça um material informativo bem interessante, que realmente inspire as pessoas a clicarem no seu site.

Esses materiais aqui são ótimos exemplos de Iscas Digitais. Confira! #TakeIdeas

MÍDIAS SOCIAIS

Gerencie as redes sociais como fonte de tráfego ao seu site

Atualmente, pessoas de todos os perfis passam um tempo considerável nas redes sociais, principalmente no Facebook.

Nas redes, eles buscam contatos pessoais e profissionais, conteúdos interessantes e até o fechamento de negócios.

Com todas essas oportunidades reunidas, criar conteúdos que provoquem seu público a compartilhar e participar deles pode ser uma grande forma de alcançar pessoas que jamais ouviram falar da sua empresa, mas que tenham interesse na possibilidade de fazer negócios com você.

Portanto, divulgue os conteúdos do seu blog, materiais e iscas digitais nas redes sociais adequadas ao seu negócio, como o Facebook, LinkedIn, Instagram, Twitter e Youtube.

Se ainda não está convencido, leia: Por que sua empresa deve estar nas redes sociais?

Agora, se você está e sua dúvida é outra, leia: Minha empresa precisa estar em todas as redes sociais?

MÍDIAS PAGAS (anúncios)

Anuncie e consiga tráfego de forma rápida e eficaz.

As formas pagas costumam trazer um retorno quase imediato, ou seja, uma vez que você começa a investir, eles começam a aparecer. Simples assim.

Nós sempre sugerimos aos nossos clientes anunciar, pois as mídias gratuitas costumam ser uma forma de divulgação com retorno mais a longo prazo. Leva algum tempo para trazer resultado.

Já a mídia paga, é o contrário. O que ela faz é facilitar o alcance dos resultados da empresa e ainda oferecer mais precisão na definição do público. Dessa forma, você verá os resultados esperados com muito mais rapidez e eficácia.

Mas é claro que uma estratégia não invalida a outra. É possível e é saudável para o negócio conciliar as ações orgânicas e pagas na web. (Até porque, gerar conteúdo no blog e nos materiais é uma estratégia orgânica.)

Embora as mídias pagas gerem retorno rápido, elas não costumam gerar um relacionamento com resultados duradouros sozinha, mas sim imediatos. Já as mídias orgânicas, que trazem resultados a longo prazo, são mais consistentes e sustentáveis. Por isso, trabalhar com as duas formas juntas é o ideal. Inclusive já debatemos sobre esse assunto nesse post aqui.

Dentre as formas pagas no formato online, temos os anúncios no Google e nas redes sociais, como o Facebook.

Inclusive, se você já estiver anunciando no Facebook, sugiro a leitura do eBook gratuito abaixo:

Conclusão

Crie conteúdo (blog, iscas digitais) para atrair visitas de forma orgânica/grátis/natural;

Divulgue-os nas redes sociais para atrair visitantes pro site;

Anuncie no Google e/ou nas redes sociais para potencializar o alcance do seu público alvo.

Como ficou claro até aqui, a base da atração de clientes é entender o seu público e criar conteúdos que chamem a atenção dele.

​Como diz Conrado Adolpho:

“a melhor forma de encontrar o seu cliente é ser encontrado por ele”.

Os visitantes atraídos no seu site tendem a se tornarem fiéis à sua empresa, o que faz com que você crie um belo grupo de visitantes que tendem a gerar mais a partir das infinitas formas de compartilhamento de conteúdos.

Então, se o seu objetivo é escalar a sua empresa, garantir negócios mais eficazes e ainda garantir um aumento da força da marca e do nome dos seus produtos e serviços, criar um plano para atrair prováveis clientes é a receita de sucesso para você.

Se estiver sério em saber mais e como podemos ajudar, conte conosco! 

 

Agora que você já sabe como atrair os visitantes, vamos à 2° etapa para convertê-los em leads? Conheça essas 3 estratégias infalíveis para gerar leads pro seu negócio.

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

 

Qual é a diferença entre um blog que dá resultado e outro que só dá, no máximo, visitas, sem render nenhuma conversão para a empresa?

Estratégia!

Mas não é uma estratégia qualquer, é uma estratégia que possui metodologias e muita análise.

Eu diria que existe 3 tipos de blog:

  • Blog sem estratégia
  • Blog com estratégia
  • Blog com estratégia de negócios

O blog sem estratégia foi criado apenas para que o dono tivesse uma espaço na internet em que, de vez em quando, publica algum conteúdo e .

Um blog com estratégia segue um cronograma, uma linha editorial e até mesmo divulga seus conteúdos nas redes sociais.

Agora, se você tem uma empresa e quer ter resultados, não basta ter um blog com estratégia. No seu caso é preciso ter um blog com uma estratégia de negócios.

E eu vou te dizer por quê:

Aplicando uma estratégia de negócios em um blog

Investir em uma estratégia de conteúdo traz muitos benefícios como um todo para o seu negócio, e alguns deles pode ser notados claramente ao colocar em prática ações de conteúdo dedicadas afim de fidelizar quem já é cliente.

Ao produzir conteúdo próprio, sua empresa vai criar um ativo de marketing que vai perpetuar por anos em sua estratégia, ao invés de apenas “alugar” espaços de outras empresas com a compra de anúncios.

O blog das empresas muitas vezes é visto como um espaço de publicação de releases, notícias sobre o dia-a-dia da empresa e algumas campanhas de marketing.

Nesse cenário, muitas desistem de criar e manter um blog atualizado alegando falta de retorno sobre o investimento.

Mudar essa visão é o primeiro passo para criar uma estratégia de marketing de conteúdo e começar a gerar negócios.

Veja alguns dados:

  • Empresas que possuem um blog obtêm 55% mais tráfego para seu site, 97% mais leads e 434% mais páginas indexadas;
  • 57% dos negócios conseguiram um cliente por meio de um blog;
  • 46% das pesquisas diárias são sobre informações de serviços ou produtos
  • Ainda, de acordo com estatísticas do Hubspot, 93% das empresas que usam uma estratégia de inbound marketing, incluindo blogs principalmente, obtém mais leads.

Quais fatores você atribui ao aumento de leads?

Penso que, a razão por que alguns empresários não aproveitam adequadamente seus blogs é porque eles realmente não entendem a mentalidade e os desejos de seus clientes.

Muitas vezes temos um ótimo conteúdo, produto ou serviços, mas 2 problemas impedem que ele brilhe e faça sucesso. São eles:

  1. Seu público nem mesmo sabe que o seu ótimo conteúdo, produto ou serviço existe;
  2. O público sabe que o conteúdo, produto ou serviço existe, mas você não sabe como captar a atenção deles.

Não tem como as pessoas comprarem algo que nem sabem que existe. E mesmo que saiba, se outra empresa conseguir atrair sua atenção, dificilmente eles irão comprar da sua que não atrai.

A questão é: Como é que você pode atrair seu público alvo? Como é que você faz isso em um blog?

Há diversas formas, e se seu blog não está lhe ajudando é porque você não está realizando esse processo da forma correta, ou nem mesmo sabe que precisa realizá-lo.

Uma dessas formas é o conteúdo relevante.

Produzindo conteúdo relevante

A produção de conteúdo relevante é, para nós, a forma mais poderosa de se fazer marketing digital atualmente.

É o que garante o recebimento de links (que dão autoridade perante ao Google). É o que as pessoas procuram e se interessam. É o que compartilham nas mídias sociais. É o que faz os autores e a empresa se tornarem uma referência e autoridade no tema.

Pensamos nos blogs como uma arma de alto impacto na atração de visitantes e conversão dos mesmos em clientes. Feito de forma correta, o blog é um dos maiores ativos e marketing que uma empresa pode ter atualmente. Isso porque o conteúdo se acumula do decorrer do tempo. Mesmo que você pare de gerar conteúdo, ele está lá para ser consumido pelo seus leads.

O problema que é ainda muitas empresas erram no conteúdo para os blogs.

Escolher sobre o que falar, pra quem falar e como falar é uma decisão essencial para o sucesso do blog da sua empresa. Um dos erros mais comuns que as empresas cometem é usar o blog para falar apenas dos seus próprios produtos e serviços, tornando assim um simples veículo de propaganda.

Na internet, o usuário é o rei. É ele que escolhe as páginas que quer visitar. Se o conteúdo não for interessante, ele tem milhares de outros sites disponíveis. Por esse motivo, é pouco provável que as pessoas se interessem pelo seu blog se sua base for apenas promocional. O conteúdo do seu blog deve ser relevante para o seu público. Eles só vão acompanhar o que você escreve se isso acrescentar algum valor para o seu dia a dia.

Como fazer então?

Primeiro, descubra para quem você vai escrever. Em diversas vezes o erro já acontece aí. Ajuda muito nessa etapa a criação de “personas“, que são nada mais que um personagem que represente seu cliente típico.

Isso irá facilitar muito na hora de lançar um novo conteúdo. 

Segundo, defina o foco do blog. O grande segredo de um blog de negócios, que gera resultados, é encaixar o conteúdo nos diferentes objetivos da empresa, exemplo: atrair visitantes, captar emails na newsletter, educá-lo sobre o nosso mercado, tonar nossa empresa uma autoridade e referência na área e etc.

Se sua empresa é uma rede de concessionárias de carros, por exemplo, escreva comentando sobre novos lançamentos do mercado, faça guias de manutenção, ensine como escolher um seguro, dê dicas de limpeza, etc. Para um professor de culinária que comanda um curso é muito provável que “10 receita de sobremesas que você pode preparar em 1h” seja um bom conteúdo.

Essa abordagem de ensinar e educar pode ser aplicada por diversos outros tipos de negócio, mas também não é a única receita para produzir conteúdo relevante. Avalie o que faz mais sentido para o seu negócio e a jornada de compra do seu cliente. Pode ser um apanhado de notícias do mercado, uma sequência de cases de sucesso, entrevistas, etc.

A regra é: seja relevante.

E então você irá duplicar o seu tráfego de busca e atrair leads qualificados.

Check-list: Itens que não podem faltar

– Campo de Busca: Ter esse campo ajuda o visitante a encontrar conteúdo de forma rápida e fácil. Isso ajuda a diminuir a taxa de rejeição do blog.

– Comentários: Outro motivo para se ter um blog é o engajamento que ele proporciona. Não deixe de incluir um espaço para que os visitantes comentem os posts. 

– Botões de Compartilhamentos: As mídias sociais e o e-mail devem ser grandes impulsionadores de tráfego para o seu blog. Ajude e incentive os visitantes a compartilhar seu conteúdo com os botões de curtir do Facebook, envio por email, e etc. Os números que ficam nos ícones também servirão como prova social.

– Conversões: Sua empresa deve aproveitar a chance para transformar o visitante em lead (oportunidade de negócio). Portanto, vale a pena também divulgar ebooks, webinars, cupom de desconto e diagnósticos gratuitos, por exemplo. Assim você gera mais leads que podem ser nutridos com newsletters, emails e etc.

– Título: Ted Nicholas, um mundialmente famoso copywriter, disse que 73% das decisões de compra dos seus clientes são feitas quando as pessoas têm contato om o seu título. Assim, se esforce par fazer títulos mais poderosos o possível.

Title Tag: É uma marcação do código HTML que representa o título da página, que aparece na aba do navegador, nos resultados dos buscadores, e posts compartilhados. O texto incluído nessa tag permite que o usuário identifique o tipo de conteúdo que ele pode esperar dentro daquela página, além de evitar que apareça “título não encontrado” no caso das redes sociais ou que os buscadores coloquem um título aleatório, comprometendo o SEO. Portanto, leve em consideração na criação do título: não ultrapasse 60 caracteres, crie títulos descritivos, insira a palavra-chave à esquerda, inclua o nome da sua marca ao final do título e evite títulos duplicados.

– Botão CTA: Ao final de cada postagem você quer que o seu lead tome uma ação, não é mesmo? Como entrar em contato, ir para uma landing page, se cadastrar na newsletter e etc, portanto é preciso tornar isso explícito através da inserção de um call-to-action (chamada para ação) em cada artigo.

– Analytics: É essencial para entender o que está ou não funcionando no seu blog, e assim seguir ajustando e melhorando. O Google Analytics é o mais conhecido e o que mais utilizamos por ser confiável. Portanto, não esqueça de colocá-lo no blog.

Além desses itens, é preciso saber priorizá-los no layout e distribuir cada parte de acordo com sua importância e com os padrões de navegabilidade e usabilidade do usuário (UX). Não seria muito intuitivo, por exemplo, que a barra de buscas ficasse no rodapé do blog. 

Dica Bônus: Escolha do endereço – Muitas empresas já erram no ponto de partida de um blog, que é a escolha de um endereço. Claro que podem haver exceções, mas o ideal é usar uma subpasta (empresa.com.br/blog) ou subdomínio (blog.empresa.com.br) do site principal da empresa. Dessa forma, toda vez que o blog receber um link de algum outro site, todo o domínio se fortalece e pega carona na credibilidade perante o Google.

Com que frequência atualizar

Para obter resultados com um blog é preciso comprometimento

Não adianta começar por começar e depois se esquecer de produzir novas publicações e interagir nos comentários.

É recomendável que seja cumprida ao menos a publicação de 2 post mensais. No entanto, algumas pesquisas já mostraram que quanto maior a frequência de publicações, maior costuma ser os números de acessos e oportunidades de negócio.

Quem deve escrever no blog

Diríamos que todas as pessoas da empresa. No entanto, sabemos que é incomum que todas as pessoas da empresa tenham interesse e até habilidades para esse tipo de tarefa.

Um profissional ou equipe qualificada saberá:

  • Escrever para seu público
  • Desenvolver uma linha editorial
  • Seguir o calendário de publicações
  • Acompanhar os resultados.

Escrever na internet é uma experiência bastante diferente de qualquer outra publicação tradicional. Há uma infinidades de outras distrações brigando pela atenção do usuário.

No desenvolvimento desse texto mesmo eu estou me dedicando já quase 3 horas, para deixar ele com um conteúdo interessante, com imagens, estrutura AIDA, técnicas de copywritting, SEO,… e ainda vai para revisão e depois a publicação dele.

Se você não conhece essas nomenclaturas, eu palestrei sobre elas em um evento online chamado CONAENE e posso disponibilizar a vocês, é só me pedir.

Para finalizar, se você está sério em criar um blog e gerar tráfego qualificado para ter como resultado final novas oportunidades de negócioo próximo passo é entrar em contato conosco.

Nossa equipe irá te ajudar a construir um blog engajado e que deixe de ser um blog que só gere visitas para um blog que gere resultados.

Preparado? Então clique no banner abaixo:

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas