Arquivo para Tag: conversão

Seu site vende?

Quando pergunto se o seu site vende, não estou me referindo apenas a transações financeiras diretas, como as realizada em uma loja virtual. Me refiro sobre a capacidade do seu site de transformar visitantes em clientes e leads.

Você já parou para pensar que a taxa de conversão de uma ação em seu site está diretamente relacionada ao seu design?

Assim como já falamos aqui sobre criar um blog focado em resultados, para alcançar sucesso na projeção de um site é fundamental entender como podemos usar o design a nosso favor, criando layouts que realmente alcancem seus objetivos e que resultem em conversões.

Muito mais do que apenas garantir beleza e usabilidade, o design é uma ferramenta poderosa capaz de gerar resultados significativos, como mais leads, vendas, visitas e … lucros!

Estudos mostram que nossas reações imediatas tem um impacto duradouro sobre a forma como nos sentimos em relação ao site e ao negócio por trás deles. Poucos segundos após o carregamento inicial, seus visitantes já formaram uma opinião sobre o site. Se eles o acham inteligente, engraçado, profissional, acessível, útil, competente e confiável – repito: tudo isso em pouquíssimos segundos.

De acordo com um estudo da Universidade de Stanford, o design do site é o fator mais importante para determinar a confiabilidade de um site aos olhos dos usuários. Além disso, segundo a Forrester Research, um bom design de UX e UI pode aumentar a taxa de conversão do seu site em até 400%. Essa primeira impressão depende de muitos fatores: estrutura, cores, espaçamento, simetria, quantidade de texto, fontes e outros.

Portanto, neste artigo iremos relevar como um design focado em conversão pode nos ajudar a potencializar os resultados das suas páginas, aumentando a sua audiência e as suas vendas. Tenho certeza de que, ao concluir a leitura, seu site não será mais o mesmo 🙂

Agora, se você ainda não tem nem visitantes no site, confira este artigo: 4 ações que você precisa fazer para atrair mais visitas.

 

Design focado em conversão: o que é?

É o design focado em resultados. É o design focado em atingir os objetivos de marketing.

Esses objetivos podem ser:

  • Mais visitas
  • Maior volume de leads
  • Mais ligações de clientes
  • Mais vendas
  • Mais cadastros no blog

Isso implica em desenvolver um layout onde o principal objetivo seja potencializar o poder de decisão do usuário, conduzindo-o na execução de ações específicas (como as que citei acima) por meio de um design atrativo e o uso de gatilhos mentais, tudo com o propósito de aumentar as conversões

E como conseguir incentivar um visitante a completar seus objetivos de conversão por meio do design?

Ao projetar um layout, não basta apenas considerar a estética visual. É crucial garantir que o design desempenhe sua função principal: ser funcional. Um design eficaz evita que o usuário procrastine em suas decisões, reduzindo a probabilidade dele abandonar o seu site ou de realizar ações nos sites dos concorrentes

O design para conversão motiva, incentiva e direciona o usuário para ações planejadas na interface, minimizando distrações. Ele é focado na experiência do usuário (UX) e na sua interface (UI), combinando usabilidade, arquitetura da informação, navegabilidade e acessibilidade, com elementos estéticos e princípios de neuromarketing, para influenciar o comportamento do visitante e alcançar os objetivos do site.

 

💡 Leia também:

.

Design focado em conversão: por que é importante?

Com o avanço do marketing digital, das vendas pela internet e das oportunidades de negócio nesse meio, criar um design centrado na conversão se tornou essencial para o sucesso das empresas. Afinal, o design e marketing se complementam, potencializando os resultados um do outro.

De nada adianta investir em anúncios no Google, por exemplo, e atrair vários visitantes qualificados se seu site não atrai, não interage, não vende, não funciona adequadamente?

Não se pode criar um site somente “bonito” e deixá-lo no ar torcendo para que os visitantes realizem as ações desejadas. O custo e a concorrência para gerar tráfego para sites, blogs, lojas virtuais e landing page estão cada vez maiores. Portanto, é crucial aproveitar ao máximo cada visita, incentivando os visitantes a realizar as ações desejadas, e se transformarem em clientes ou leads.

O que precisa ficar claro é que um bom design faz o seu conteúdo se destacar. Mesmo que seja um conteúdo textual, um design bem elaborado desperta o interesse do leitor.

Joseph Kalinowski, diretor criativo na Content Marketing Institute, afirma que ter um design fraco ou de mau gosto pode fazer com que o seu conteúdo seja ignorado ou se perca no feed.

Joe Pulizzi, fundador da Content Marketing Institute, tem uma opinião bem parecida, afirmando que se o design não gera engajamento ou chama atenção, o seu conteúdo pode nunca ser lido.

Neil Patel, co-fundador da Crazy Egg e da Hello Bar, enfatiza que é mais fácil transmitir uma mensagem através de design e imagens, o que vai gerar mais tráfego e mais compartilhamentos.

Faz sentido né? Por isso design, usabilidade e conversão andam lado a lado. Mais alguns dados que comprovam a importância do design focado em conversão:

  • 92% das pessoas consideram sites bem projetados mais confiáveis (fonte)
  • Melhorias no design aumentam muito a taxa de conversão de um site
  • 94% das primeiras impressões sobre um site são relacionadas ao design (fonte)
  • 94% das pessoas provavelmente permanecerão mais tempo em sites com web design atraente (fonte)
  • Empresas que investiram na melhoria no design tiveram aumento de lucratividade
  • 38% dos usuários abandonam sites com layouts pouco atraentes (fonte)
  • 42% dos compradores online baseiam a sua opinião sobre um website através do seu design (fonte)
  • 90% das informações assimiladas pelos cérebro são visuais (fonte
  • Os consumidores passam 10% mais tempo olhando as imagens de um site do que lendo textos (fonte)
  • Para as primeiras impressões, o apelo visual supera até a usabilidade (fonte

Seus visitantes estão em busca de soluções eficazes desde o primeiro momento em que acessam seu site, começando pela sua apresentação. Mesmo que o conteúdo seja completo e relevante, a maioria das pessoas ignora páginas que não são visualmente atrativas, intuitivas ou fáceis de navegar.

Participantes deste estudo, apontaram que a maioria das críticas negativas eram sobre o site ser:

  • Complexo
  • Falta de auxílios à navegação
  • Mal uso das cores
  • Anúncios pop-up
  • Lentidão
  • Letras pequenas
  • Muito texto
  • Aparência corporativa
  • Recursos de pesquisa ruins

Conclusão importante: um ótimo design faz com que as pessoas confiem em você e permaneçam. Um design deficiente cria desconfiança e faz as pessoas irem embora.

Convencido? Agora veja como aplicar:

 

Design focado em conversão: como aplicar?

Separamos alguns itens essenciais na projeção de um site focado em conversão. Vamos lá:

1. Primeira tela: mantenha os elementos importantes

Uma das práticas mais comuns é o conceito de “above the fold”. Ou seja, a primeira tela do seu site que o usuário vê antes de rolar a página. Por isso, a primeira maneira de melhorar a conversão do seu site se atentar ao design da área na 1º dobra.

Em outras palavras, isso significa que, ao abrir o site no navegador do usuário, as informações mais importantes devem estar visíveis na tela, sem a necessidade de rolar para baixo. Ela é a sua “vitrine”.

As pessoas mergulham no conteúdo abaixo da 1º dobra/tela apenas se acharem o conteúdo acima da dobra atraente o suficiente. E mesmo assim, a maior parte do tempo do usuário é gasta acima da dobra, como mostra este estudo de rastreamento ocular de Jakob Nielsen:

design conversão site

 

Por isso, mantenha elementos e chamadas importantes na 1º dobra da home do site.

Explore banners, vídeos, botões calls to action e/ou formulários:

design conversão site

Site desenvolvido pela Mkt Ideas

 

2. Botões CTAs: chame seus visitantes para ação

Quando o assunto é conversão online, é imprescindível que você crie ações que chamem a atenção do visitante, de forma que ele seja estimulado a decidir a favor do fechamento da compra.

As chamadas para ação (CTAs) existem por um motivo: solicitar aos visitantes que realizem algum tipo de ação enquanto estiverem em seu site.

Se o seu CTA não for atraente e não se destacar, seus visitantes podem não notá-lo e, consequentemente, não realizar a ação desejada. Assim, você pode entender o quanto destacar o botão do CTA é importante e pode certamente ajudá-lo a obter melhores resultados.

Em geral, existem três maneiras de fazer seu CTA se destacar:

  • Escolher a cor certa para o botão, criando um contraste em relação às cores da sua página (exemplo no item anterior)
  • Criar banners para as CTAs, com textos copywritting (exemplo abaixo)

fale conosco

 

Use-o no meio ou no final de cada página do site. Afinal, todas as páginas possuem um objetivo e um próximo passo para o visitante, não é mesmo?

Nos textos que acompanham um CTA, deve ficar claro que o visitante receberá algo que ele gostará, como uma ferramenta útil, um conteúdo de qualidade ou até mesmo uma oferta ou desconto em um produto ou serviço:

design conversão site

 

 

Muuuuitas empresas não aproveitam o espaço da sidebar do blog (lateral dos posts) e o blog é a página mais acessada do site. Portanto, aproveite a oportunidade de criar chamadas para ação e atrair mais contatos para o seu negócio, conforme a imagem acima. Veja o nosso blog para se inspirar: https://agenciamktideas.com/blog/

 

3. Contraste e Cores: escolha as cores certas

A escolha das cores sempre desempenhou um papel importante no design e no marketing, e muitos estudos mostram uma estreita correlação entre as cores e as decisões de compra.

As cores têm o poder de provocar reações em nosso cérebro e influenciam nossas escolhas e ações. As cores têm significados. Essa interação é o cerne da Psicologia das Cores, campo que estuda a a influência emocional que as cores tem em nosso comportamento.

Psicologia das Cores permitir prever como seus clientes respondem as suas mensagens de marketing com base na cor utilizada em suas mensagens, botões de conversão e links.

De acordo com um estudo do Institute for Color Research, entre 62% e 90% da avaliação inicial que as pessoas fazem sobre um ambiente ou produto é baseada apenas na cor. Além disso, a pesquisa da Kissmetrics revela que 52% dos visitantes de um site não retornariam se achassem as cores e a estética geral pouco atraentes.

Ao projetar seu site, escolha combinações de cores atraentes que estejam alinhadas com a imagem da sua marca e evoquem o clima que você deseja que seus clientes experimentem quando visitarem seu site.

Abaixo listamos algumas cores e quais influências psicológicas elas provocam:

  • Vermelho: Energia, aumenta a frequência cardíaca e cria a sensação de urgência. É uma cor apelativa, que faz com que quem a visualize queira imediatamente resolver aquilo que incomoda. Frequentemente usado durante as promoções.
  • Laranja: Agressividade, cria uma “chamada para ação”. O laranja é uma cor derivada do vermelho. Assim, campanhas e marcas que desejam estimular a energia podem utilizá-la.
  • Amarelo: Sugere cautela, parada e atenção. Frequentemente utilizado nas vitrines para chamar atenção dos consumidores.
  • Verde: Sensações de segurança, solidez, renovação e tranquilidade. Não é à toa que hospitais, clínicas e laboratórios fazem uso dessa cor em seus logotipos. O mesmo vale para produtos que queiram passar a sensação do frescor, como pastas de dentes e aromatizadores de ar.
  • Azul: Gera confiança, segurança e seriedade.Frequentemente é utilizado em bancos e negócios.
  • Roxo: Remetem ao mistério, espiritualidade, paz, sensualidade, sabedoria e à realeza. Geralmente é visto em produtos de beleza ou anti-idade.
  • Rosa: Romântico, inocente e feminino. Usado no marketing de produtos voltados para mulheres e meninas.
  • Preto: Imponente, sério e poderoso, remete a curiosidade, incerteza e mistério. Usado para produtos do mercado de luxo. Quando utilizada como a cor de fundo de um site, os botões com cores claras e fortes ganham bastante destaque.
  • Cinza: Remete ao progresso, tecnologia e futuro. É comum encontrar empresas destes segmentos que utilizem a cor em seus mais variados canais.

Isso pode ajudá-lo a seguir um caminho de cores e agregar valor a uma mensagem que o site queira passar.

Mas, não vá usar várias cores diferentes juntas e fazer do seu site um carnaval, que não vai funcionar e, ao contrário, irá confundir a mente do usuário. Uma dica é explorar a roda das cores para contrastar cores quentes com cores frias para ter um destaque maior em sua call to action (chamada para ação).

design conversão site

 

design conversão site

 

Sugerir onde clicar pode ser uma good idea quando algumas pessoas precisam de um empurrãozinho, pois quanto mais escolhas disponíveis, menores as chances de uma decisão. Sendo assim, tente enfatizar e destacar certas opções de escolhas.

70% dos sites de empresas B2B não têm chamadas claras para a ação. Ter um botão que chame atenção, um pouco mais chamativo e distinto dos elementos que o cercam, tornará sua interface mais chamativa e pode fazer muita diferença na sua taxa de conversão.

 

4. Imagens, Elementos e Ícones: deixe-o mais dinâmico

Sabe aquele monte de texto, que tem bastante importância, mas que o usuário não lê por preguiça?

A inclusão de imagens, fotografias e elementos facilitar a leitura e a identificação dos textos para o usuário. Além de ter o poder de equilibrar interfaces discretas e minimalistas

Utilizar as imagens certas no seu site pode aumentar consideravelmente a taxa de conversão, por diferentes motivos. Por exemplo: uma figura positiva, como a de uma pessoa sorrindo ou uma criança brincando, pode evocar sentimentos de felicidade e alegria no cliente, estabelecendo laços emocionais com a marca.

Muitas pessoas compram algo por razões emocionais, e essa identificação criada entre consumidor e empresa por meio dos sentimentos despertados, facilita o processo de compra.

 

Psicologia das cores emoções

 

Além disso, as formas geométricas utilizadas ao longo de seu site também são capazes de transmitir determinados sentimentos:

  • Quadrados e retângulos: Denotam objetividade, racionalidade e igualdade, inspirando confiança, segurança e estabilidade na marca.
  • Círculos: Com sua forma curvilínea, os círculos promovem a ideia de movimento contínuo, de infinito, de abundância, atemporalidade e plenitude.
  • Triângulos: Muito utilizados em contextos religiosos, indicam energia, vigor, direção e espiritualidade. Também evocam crescimento, equilíbrio, harmonia e proporcionalidade.

Ao escolher imagens, elementos e ícones para o seu site, leve em consideração não apenas a estética, mas também a mensagem emocional que eles transmitem. Esses elementos visuais desempenham um papel crucial na criação de uma experiência envolvente para o usuário e podem influenciar significativamente sua decisão de interagir com sua marca ou realizar uma compra.

5. Facilidade e Simplicidade: minimize as escolhas

Menos é mais. Uma mente confusa não toma decisão alguma. Ou seja, quanto menos opções você dá para seu cliente, menos confuso ele fica e mais fácil é de converter.

Esse conceito é especialmente importante na página inicial do seu site ou em suas landing pages.

Quanto menos elementos você incluir, menos você está concorrendo pela atenção do usuário. Dessa forma, aquele elemento principal que você quer destacar, seja um formulário de contato ou uma promoção, precisa estar em evidência não só entre os outros elementos, mas entre o menor número de elementos possíveis.

design conversão site

Em vez de tentar sobrecarregar uma página com todas as informações possíveis, concentre-se no essencial para que a taxa de conversão se torne maior.

 

6. Direcionamento: facilite a navegação

O direcionamento no design se resume basicamente em indicações visuais que orientam o usuário para uma área de foco.

Essas indicações ajudam a guiar os visitantes em direção às ações desejadas, deixando claro o propósito da página assim que elas a visualizam.

Podem ser representadas por setas, imagens de pessoas olhando para direção específica, caminhos, estradas e outras formas que direcionam o olhar do visitante para um determinado lugar.

design conversão site

O olho humano tende naturalmente a seguir essas direções visuais, facilitando a navegação e a compreensão da estrutura da página.

 

design conversão site call to action

 

7. Diagramação UX e UI: design para experiência do usuário

A diagramação em uma estrutura UX (User Experience ou Experiência do Usuário) e UI (User Interface ou Interface do Usuário) representa o conjunto da obra.

A disposição dos elementos, cores e e textos conta muito, então é necessário deixar tudo o mais harmônico possível e de fácil compreensão para o público. Use a hierarquia visual para enfatizar sua mensagem. Dê destaque aos elementos importantes, como o campo de buscas no topo do site, por exemplo.

Você já percebeu que landing pages ou páginas de vendas só possuem 1 coluna?

Isso se deve ao fato de que, quando o objetivo de uma página é totalmente voltado para a conversão, manter uma única coluna proporciona mais controle sobre a narrativa, guiando os leitores de forma mais direta.

Novamente, menos é mais. O layout com várias colunas corre o risco de distrair os leitores do propósito central de uma página. Foi o que abordamos em simplicidade e facilidade. Quanto menos elementos você coloca, menos você está concorrendo pela atenção do usuário.

No entanto, se sua página for longa, recomentamos repetir a chamada para ação (CTA) em diferentes partes ao invés de mostrá-la uma vez só. Quando as pessoas chegam ao final da página, elas param e pensam sobre o que fazer em seguida – e este é um momento crucial para fazer uma oferta ou fechar um negócio. Elas aguardam seu empurrãozinho, um incentivo sobre o que fazer. Basta você ajudar 😉 #TakeIdea

 

Está gostando do conteúdo? Aproveite e faça como os 5.347 inscritos: assine grátis nossa newsletter e faça parte da nossa lista VIP:

 

8. Estrutura AIDA: acompanhe a jornada do usuário

Você já deve conhecer o acrônimo de AIDA. Para aqueles que não sabem ainda, AIDA significa Atenção, Interesse, Desejo e Ação.

São as 4 fases, muito utilizada na publicidade, que todo cliente deve passar antes de tomar uma decisão de compra. E isso também se aplica na criação do design do site.

1. Atenção: Atraia a atenção do visitante assim que ele acessar o seu site

2. Interesse: Mantenha seu cliente interessado com um design atrativo e navegação intuitiva

3. Desejo: Use imagens e cores que despertem o desejo do cliente seguir em frente

4. Ação: Deixe sempre bem claro qual o próximo passo necessário para a conversão (ex: call to action e direcionamentos)

O visitante médio do site tem um tempo de atenção de 8 segundos e você precisa fazer com que cada segundo conte.

 

Bônus: Realize Testes em seus layouts

Não tente implementar tudo de uma vez. Dê um passo de cada vez e execute testes para identificar o que está impactando suas conversões.

Se você não está acostumado a realizar testes, está definitivamente desperdiçando seu dinheiro. Boa parte do sucesso, de qualquer ação da sua empresa, está nos testes.

Às vezes você cria algo legal, harmonioso, funcional, mas que não converte. Por isso é muito importante realizar testes. Não se pode criar uma interface e não acompanhar o seu desempenho.

Os testes vão te permitir compreender a maneira como seu público se comporta diante dos elementos de design que estão utilizando em seu site, bem como sua diagramação e estrutura.

Selecionei abaixo alguns testes que usamos:

  • Teste A/B
  • Mapa de Calor

 

    •     TESTES A/B

É um dos testes mais conhecidos e efetivos. Ele consiste em dividir o tráfego de uma determinada página em 2 versões: a atual e a versão “teste”.

design conversão site teste ab

 

A versão “teste” contém modificações que podem ser desde novas cores, vídeos, imagens, conteúdos, formulários, etc, até testes de posicionamentos. A partir disso mede-se qual é a versão que apresenta maior taxa de conversão.

Por exemplo, a CTA da nossa página inicial tinha 2 botões da cor verde, que é a principal cor da nossa marca. Porém não nos contentamos com os resultados pois nosso principal objetivo era que o visitante entrasse em contato e agendasse um bate papo.

Decidimos então realizar testes trocando as cores do botão, deixando “o de objetivo principal” na cor rosa, que é mais chamativa.

design conversão site call to action

Mantivemos o mesmo conteúdo na página e texto no botão.

Resultado: aumento de 21% de cliques em “agendar um bate papo”.

 

    •      MAPA DE CALOR

Heatmap, ou mapa de calor, é uma ferramenta que revela os pontos mais acessados e clicados pelos visitantes do seu site.

Ao analisar esses mapas, é possível identificar padrões de usabilidade e entender quais seções do seu site atraem visitantes com maior potencial de conversão. É cabeçalho, barra lateral, acima da dobra ou o título?

Dessa forma, é possível identificar quais elementos específicos estão recebendo mais atenção e ajustar sua estratégia de design de acordo. Compreender onde os visitantes estão concentrando sua atenção pode ajudá-lo a otimizar essas áreas para melhorar a experiência do usuário e aumentar as taxas de conversão.

 

Psicologia das cores mapa de calor padrão F

Ao observar essa imagem, você pode notar que quando os visitantes navegam por determinados sites, eles vão primeiro analisar e fazer a leitura da esquerda para a direita. Como um profissional de marketing esperto, você pode aumentar sua taxa de conversão se baseando no padrão em forma de F, concentrando sua atenção principalmente nas áreas superiores e à esquerda da página.

Como dica do item 4, “direcionamento”, veja esse case abaixo. Existe um aumento na fixação no texto quando o olhar do bebê se vira para ele.

mapa de calor design conversão site

Por isso, faça testes e veja como os elementos afetam sua conversão.

 

Há uma infinidade de técnicas e estratégias de design que podem não só deixar o seu site mais atrativo, bonito e confiável, mas também mais rentável.

Aliás, como estratégia de conversão, pense em ter no seu site um blog e landing pages. Recomendo a leitura: Ter um blog dá resultados? Sim, mas só depende de você.

 

Pronto para um Site focado em conversão?

Como você pôde perceber, nenhum aspecto do design do seu site deve ser pensado aleatoriamente. Desde a escolha das cores até a definição da diagramação, você deve determinar cuidadosamente cada detalhe de forma analítica.

Um grande número de sites é criado com base no que parece bom, em vez de focar na funcionalidade e no potencial do design que converte para aumentar as conversões, o que levanta uma questão importante: o que adianta investir em publicidade se os visitantes do seu site não se cadastram na sua lista? O que adianta trazer tráfego para sua loja virtual se ela não vende os produtos?

A construção de um site deve transcender a parte estética. Ele precisa funcionar de verdade e sozinho, ser uma máquina e alcançar os reais objetivos para qual ele foi criado. É essencial harmonizar a beleza estética com questões funcionais, de usabilidade e de conversão.

Aqui na Mkt Ideas, contamos com um time de desenvolvedores especializados em sites focados na conversão. Para isso, usamos as melhores estratégias de design, UX Design e SEO para que seu site traga o melhor resultado para sua empresa. Temos vários casos de sucesso de clientes que alcançaram resultados positivos com nossas propostas e estratégias de design de site focadas em conversão. E se você também quer melhorar sua presença online, entre em contato conosco. Vamos fazer seu site se tornar uma referência na sua área!

“Design é transformar ideias complexas em simples soluções.

Lembre-se de que o design do seu site deve priorizar os usuários (Users First). Criar um site esteticamente agradável que facilite a ação dos visitantes aumentará suas conversões rapidamente.

Espero que esse artigo tenha te ajudado a olhar seu site de outra forma.

Se precisar de mais orientação, participe de nosso diagnóstico gratuito de design, usando o cupom PROMO5. Tenho certeza que conseguiremos gerar muitas ideias de melhorias para ajudar de forma individual e personalizada a potencializar os seus resultados! Aproveite, pois as vagas são limitadas:

diagnóstico gratuito site

 

Continue nos acompanhando nos melhores canais para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio:

  facebook  instagram  blog  grupo do whatsapp  youtube  linkedin

#TakeaNote #TakeIdeas

 

 

 
 


.

AIDA, KPI, CTA, landing pages, leads, brand, inbound marketing, SWOT… O mundo do marketing está repleto de termos e expressões (muitas vezes em inglês ou em forma de siglas), que você precisa conhecer.

Por isso, elaboramos um Dicionário de Marketing, para que você possa compreender o significado dos termos mais utilizados na nossa área:

 

A

AIDA

A sigla AIDA representa o processo de conquistar a atenção do consumidor, despertar seu interesse, estimular o desejo e, por fim, motivá-lo à ação de compra, com as etapas: Atenção, Interesse, Desejo e Ação.

Este modelo se fundamenta no comportamento natural do ser humano na tomada de decisões e é amplamente empregado no campo do marketing para orientar os usuários em direção à conversão desejada.

Alt Text

Alt Text ou Alternative Text é o texto usado para nomear ou descrever uma imagem na internet.

Motores de busca não conseguem interpretar imagens diretamente. Portanto, ao preencher o campo de descrição, você ajuda esses mecanismos a compreenderem e associá-las ao conteúdo da página. Esse preenchimento é crucial para melhorar o seu posicionamento nos rankings de busca.

Automação

Automação de Marketing são ações e processos de marketing realizados de maneira semi ou totalmente automática através de ferramentas específicas. É utilizada para facilitar o dia a dia, priorizando o foco na estratégia, reduzindo trabalhos manuais e aumentando a eficiência das ações.

Um exemplo prático dessa automação é a nutrição realizada por meio de autoresponders, onde uma série de e-mails é enviada automaticamente para criar relacionamento com os prospects.

Saiba mais em: 4 formas de transformar leads em oportunidades de venda

Autoresponder

Se trata de um sistema automatizado de envio de mensagens, geralmente utilizado via e-mail ou via redes sociais.

É utilizado para enviar respostas instantâneas a quem entra em contato com uma empresa, em que cada lead (prospecto) recebe uma série de e-mails automáticos pré-programados, sem que você precise disparar a cada pessoa individualmente.

Autoridade de Página (PA)

Autoridade de Página (Page Authority ou PA) é uma métrica criada pela MOZ que atribui uma pontuação de 0 a 100, indicando a relevância de uma página dentro do algoritmo do Google. Isso mostra o quanto os buscadores valorizam uma página em relação a outras nos resultados de busca para uma palavra-chave específica.

A principal variável que influencia a PA é a qualidade do link building, que inclui a quantidade e a autoridade das páginas que direcionam links para sua página.

B

B2B

Business-to-business, conhecido pela sigla B2B, refere-se ao comércio estabelecido entre empresas, ou seja, transações “de empresa para empresa”.

Esse termo se aplica a negócios que vendem produtos e/ou serviços para outras empresas, ou seja, têm empresas como clientes, em vez de consumidores individuais.

B2C

A sigla B2C significa “Business to Consumer”, ela traduz a transação comercial entre empresas e o consumidor final, ou seja, entre empresas e pessoas físicas.

Backlink

Backlink refere-se a um link de um site que aponta para outro. Esses links desempenham um papel crucial em estratégias de SEO, sendo um fator significativo para os motores de busca ao avaliar a relevância e autoridade de uma página.

Quando um site vincula outro, esses backlinks são reconhecidos como votos de confiança ou recomendações, indicando que o site vinculado considera o conteúdo da página de destino digno de reconhecimento. Isso pode aumentar a credibilidade perante os motores de busca.

Base de Leads

Também chamado de “Mailing List” é uma lista de contatos com e-mail, nome, endereço, telefone fixo, número do celular e outros dados de pessoas físicas ou jurídicas adquirida através de ações de captura de Leads ou quaisquer outras estratégias.

Saiba mais em: 3 estratégias infalíveis para gerar leads pro seu negócio

Benchmarking

Benchmarking é um processo de estudo da concorrência, que envolve a análise das melhores práticas utilizadas por empresas do mesmo setor e que podem ser aplicadas em seu próprio negócio. Seus benefícios incluem a redução de custos, aumento da produtividade e ampliação da margem de lucro.

O benchmarking é uma estratégia inteligente para solucionar problemas empresariais, pois permite aproveitar as soluções que outras empresas já encontraram para desafios semelhantes.

Blog

Blog é uma página online atualizada frequentemente, composta por artigos geralmente apresentados de forma cronológica. São um espaço para as empresas criarem e compartilharem conteúdo relevante para seu público-alvo, para atrair visitantes e tornar-se referência na área. Esses conteúdos podem incluir artigos, guias, notícias e outros materiais informativos sobre temas relacionados ao negócio.

O objetivo é atrair e engajar os clientes potenciais, estabelecer autoridade no assunto e direcionar tráfego para o site da empresa. Isso pode contribuir para o aumento da visibilidade da marca, construção de relacionamento com os clientes e, em última instância, geração de leads e vendas.

Saiba mais em: Ter um blog dá resultado? Sim, só depende de você

Briefing

Briefing, ou ainda em português “Resumo”, trata-se de um documento que reúne um conjunto de informações, obtidas por meio de perguntas, sobre o negócio e as dores do potencial cliente.

O objetivo do briefing é orientar e informar aqueles envolvidos no projeto, garantindo que todos tenham uma compreensão clara dos objetivos, expectativas, público-alvo e outros elementos relevantes.

Budget

A palavra Budget significa “Orçamento” em inglês. Ela representa o orçamento ou verba destinada para alguma tarefa ou serviço.

 

C

Call to Action

Também conhecida pela sigla “CTA” é uma chamada para ação, ou seja, uma ordem que incentiva o usuário a tomar uma ação esperada pela empresa, como clicar em um link, fazer download de um material ou a inscrição para um webinar.

Saiba mais em: Call to Action: o segredo para aumentar suas conversões e vendas em até 16x

CAC

CAC é uma abreviação para “Custo de Aquisição de Cliente”. Essa métrica permite que as empresas saibam o quanto estão investindo para conquistar cada cliente novo (o cálculo é baseado nos investimentos com Vendas e Marketing).

Entendendo esse valor, é possível planejar ou ajustar orçamentos e estratégias de marketing.

Canais

São os meios pelos quais uma marca se comunica com seu público, como e-mail, redes sociais, blogs, banners em sites parceiros, entre outros.

Case

Case é um relato ou exposição de alguma experiência de sucesso. Geralmente usada para mostrar como certas técnicas e diferenciais ajudaram clientes na prática.

Cauda longa

Em inglês “Long Tail KeyWord”, se refere às palavras-chave que representam termos de pesquisa mais longos e específicos. Sofrem menos concorrência tanto na busca orgânica como nos leilões de palavras-chave para quem trabalha com links patrocinados. Por exemplo: em vez de“sapato feminino”, poderia ser utilizado o termo “sapato de salto alto vermelho”.

Chatbots

São softwares que conseguem simular o atendimento humano em conversas online (via chat) a fim de automatizar, agilizar e simplificar o atendimento de empresas e sites. 

ChatGPT

É um chatbot com inteligência artificial (IA) desenvolvido pela OpenIA que interage com humanos e fornece soluções em texto para diferentes questionamentos e solicitações. O software é capaz de criar histórias, responder a dúvidas, aconselhar, resolver problemas matemáticos e muito mais.

Co-branding

Co-branding é uma estratégia de marketing em que duas ou mais marcas se unem para criar um produto ou serviço conjunto que leva as marcas envolvidas. Isso pode ampliar a visibilidade e valor das marcas, além de atrair novos públicos e mercados. É importante que as marcas tenham valores e reputações compatíveis para o sucesso da parceria.

Conversão

Refere-se a uma ação que o usuário realiza no site ou campanha e que pode ser medida, como uma compra, curtida, visualização, download, assinatura de newsletter, preenchimento de um formulário, ou qualquer outra ação que seja considerada valiosa para o objetivo do negócio.

Core Business

Core Business ou na tradução literal para o português “coração de um negócio”, se refere a principal atividade exercida por uma empresa.

Ciclo de Venda

O ciclo de venda é o tempo necessário para que o lead se torne um cliente, contando a partir do primeiro contato até a finalização da compra do produto ou serviço ofertado pela empresa.

Este ciclo geralmente é dividido em diferentes etapas, que podem incluir o contato com o futuro cliente, a apresentação de produtos ou serviços, a negociação e o fechamento do negócio.

Saiba mais em: O que é Ciclo de Vendas? Conheça e alcance melhores resultados

CPA

A sigla CPA, que significa “Custo por Aquisição”, é um método de cobrança de anúncios online, em que é calculado com base nas conversões realizadas (como vendas, cadastros, downloads de aplicativos, entre outros).

Esse modelo é amplamente utilizado em plataformas de publicidade digital, como Google Ads e Meta Ads (anteriormente conhecido como Facebook Ads).

Saiba mais em: Como conseguir tráfego rápido e qualificado para o seu site?

CPC

A sigla para “Custo por Clique” é um método de cobrança de anúncios online no qual o valor a ser pago depende do número de cliques que seu anúncio recebe.

Esse modelo é amplamente utilizado em plataformas de publicidade digital, como Google Ads e Meta Ads (anteriormente conhecido como Facebook Ads).

Saiba mais em: Como conseguir tráfego rápido e qualificado para o seu site?

 

D

Domínio

Domínio é o endereço principal de um site, servindo como a base para todas as suas páginas. Por exemplo, o domínio da Mkt Ideas é agenciamktideas.com.

Design Responsivo

Refere-se ao desenvolvimento de sites e interfaces que se adaptem de forma dinâmica aos diferentes dispositivos (como computador desktop, tablet, smartphone e outros), garantindo que os sites estejam sempre otimizados para telas de qualquer dimensão.

Ou seja, em vez de criar um layout para cada tipo de dispositivo, a página o identifica e cria um design que se ajusta à tela em que o conteúdo está sendo visualizado.

 

E

E-commerce

Também conhecido como “Loja Virtual” é um modelo de website no qual todas as transações comerciais são realizadas online. Nesse modelo, a única etapa realizada no mundo físico é a da logística de entrega das encomendas aos compradores.

Saiba mais em: Tipos de Site: descubra de uma vez por todas qual é o ideal para o seu negócio

E-book

São livros digitais ou manuais eletrônicos, que podem ser baixados e lidos diretamente em qualquer dispositivo digital.

No marketing digital, pode ser usado como material educativo sobre algum assunto da área de atuação de uma empresa para gerar leads e construir relacionamento com potenciais clientes.

Engajamento

Engajamento é qualquer forma de interação que os usuários têm com a sua marca nos canais de marketing.

Curtidas, comentários, compartilhamentos, obtenção da oferta, visualização de foto ou vídeo, fazer check-in no seu local ou clicar no link são formas de engajamento.

E-mail Marketing

E-mail Marketing é uma ação que consiste na comunicação direta, realizada por meio de e-mails, entre uma empresa e seus contatos ou clientes.

Uma campanha de E-mail Marketing pode ser elaborada em formato de texto simples ou em HTML, e pode incluir produtos, promoções ou conteúdos relevantes. Normalmente, essas mensagens são enviadas através de uma ferramenta de disparo de e-mails ou automação de marketing.

Saiba mais em: Como o email marketing ajuda a aumentar a margem de lucro da sua empresa?

 

 

💡 Leia também:

 

F

Feedback

Feedback se refere à resposta e avaliação dada pelos clientes em relação a produtos, serviços ou estratégias de marketing de uma empresa.

Essas avaliações são essenciais para entender a satisfação dos clientes, identificar áreas de melhoria e adaptar as estratégias de marketing para atender às necessidades do mercado de forma mais eficaz.

 

Follow-up

O termo “follow-up” se trata do acompanhamento de uma interação com cliente, prospect ou projeto. Essa prática é fundamental para manter a comunicação, nutrir relacionamentos e garantir que as expectativas sejam atendidas de maneira eficiente.

 

Formulário de Conversão

Formulação de Conversão é um formulário com campos que o visitante preenche com dados pessoais (nome, e-mail, telefone) em troca de algo, como uma oferta, um cadastro para newsletter, entrar em contato com a empresa, ou outro.

 

Funil de Marketing

Funil de Marketing é uma representação visual do processo pelo qual os potenciais clientes passam desde o primeiro contato com uma marca até a conversão em clientes efetivos.
Esse modelo é chamado de “funil” devido à sua forma, que se assemelha a um funil invertido.

Saiba mais em: O que é Inbound Marketing e por que ela é tão importante para as empresas?

 

G

Google Ads

Plataforma que possibilita a exibição de anúncios nos resultados das pesquisas do Google (no topo ou no lado direito da página), assim como em uma rede de sites parceiros.

É por meio desta plataforma que se gerenciam anúncios pagos que serão mostrados nos resultados de busca, por exemplo, sendo possível segmentar os anúncios para públicos ou palavras-chave específicas.

Saiba mais em: Por que usar os anúncios do Google em sua estratégia de marketing?

Growth Hacking

Growth hacking é uma abordagem de marketing focada no crescimento rápido e eficiente de uma empresa, utilizando estratégias inovadoras e criativas.

Envolve experimentação contínua, análise de dados e adaptação rápida para identificar as táticas mais eficazes em termos de crescimento, muitas vezes ultrapassando as abordagens tradicionais.

Saiba mais em: Velocidade como um hábito: Como a pressa te ajuda a alcançar resultados rápidos

Guest post

Guest post, em português, significa “postagem de convidado”. Trata-se de um artigo ou conteúdo criado por um autor convidado (blogueiro, empresa, especialista) e publicado em um site ou blog que pertence a outra pessoa ou empresa, que tenha relação com a área de atuação da empresa e possa agregar conhecimento aos seus leitores.

Essa prática é comum em marketing de conteúdo e SEO, pois permite que diferentes autores contribuam com suas perspectivas e conhecimentos em um determinado nicho ou tema. Além disso, o autor convidado pode incluir links para seu próprio site ou conteúdo relacionado, o que pode ser benéfico para a sua própria visibilidade online.

 

H

Hard Bounce

Hard Bounce é o erro permanente na entrega de e-mails. Oocorre quando um e-mail não pode ser entregue devido a uma razão permanente, como um endereço de e-mail inexistente.
Recomenda-se que uma campanha nunca tenha mais do que 3% de Hard Bounce. Isso ocorre porque taxas elevadas desse tipo de erro indicam fortemente que a lista de e-mails é comprada ou muito antiga, e enviar e-mails para esses destinatários é considerado uma prática inadequada.

 

I

Inside Sales

Inside Sales, diferente das vendas tradicionais, é quando o vendedor realiza o processo de vendas dentro do escritório (através de e-mails, Skype, telefone e outros meios de comunicação digitais). Não há encontro físico na negociação.

 

J

Jornada de Compra

Jornada de compra é o caminho que seu público percorre antes de efetuar uma compra, geralmente dividida em 4 etapas: “aprendizado e descoberta”, “reconhecimento do problema”, “consideração da solução” e “decisão de compra”.

A maneira de se comunicar varia de acordo com a etapa em que cada indivíduo se encontra, já que os conteúdos são desenvolvidos com base no estágio em que o público se encontra naquele momento.

Saiba mais em: Jornada de Compra: 4 etapas fundamentais para o sucesso de sua campanha de marketing

 

K

KPI

KPI é a sigla de “Key Performance Indicator”. São os Indicadores-Chave de Desempenho/Performance (Key Performance Indicators), métricas utilizadas para medir o progresso e a efetividade de suas ações digitais para alcançar os objetivos traçados.

 

L

Lead Qualificado

É o lead/usuário que apresenta todas as características de um cliente em potencial, determinado a partir do SLA. Geralmente está pronto para receber uma oferta.

Saiba mais em: 4 formas de transformar leads qualificados para venda

LGPD

A sigla LGPD representa a “Lei Geral de Proteção de Dados”, uma legislação que visa proporcionar às pessoas maior controle sobre suas informações pessoais e tem impacto significativo nas práticas de marketing, uma vez que regula a coleta, o armazenamento, o processamento e o compartilhamento de informações pessoais.

Links Patrocinados

Links Patrocinados são anúncios pagos exibidos nos resultados de um buscador, de acordo com as palavras-chave usadas. Muitas vezes, essa expressão também é utilizada como sinônimo para o Google Ads.

Saiba mais em: Como conseguir tráfego rápido e qualificado para o seu site?

LTV

LTV ou “Lifetime Value”, que em português pode ser traduzido como “Valor do Tempo de Vida”, é o valor do tempo de vida de um cliente. Ou seja, representa o valor total que um cliente investiu em sua empresa ao longo de sua vida como cliente.

Entender o LTV é crucial para as empresas, pois ajuda a determinar quanto vale a pena investir na aquisição de novos clientes. Se o valor que um cliente traz ao longo do tempo é significativamente maior do que os custos associados à aquisição desse cliente, a estratégia de marketing é considerada mais eficaz e sustentável a longo prazo.

 

M

Meta Ads

É a plataforma de anúncios do Facebook e Instagram para quem deseja anunciar nessas redes sociais.

O grande mérito do Meta Ads é a alta capacidade de segmentação, já que você pode escolher características específicas do seu público-alvo para atingir as pessoas certas e aumentar a eficácia dos anúncios.

Saiba mais em: Como conseguir tráfego rápido e qualificado para o seu site?

MVP

MVP é a sigla de “Minimum Viable Product”, que em português quer dizer “Produto com Mínima Viabilidade”. Esse conceito visa desenvolver uma uma versão simplificada de um produto ou serviço que contém apenas os recursos essenciais para atender às necessidades básicas dos primeiros usuário e assim, validar a proposta da solução.

A ideia é lançar o MVP no mercado o mais rápido possível para obter feedback dos clientes e validar a viabilidade da ideia ou conceito antes de investir recursos significativos no desenvolvimento completo do produto. O MVP é uma abordagem comum em startups e no desenvolvimento ágil de produtos.

É muito comum em startups lançarem um MVP no mercado, enquanto estão aprimorando diversas funcionalidades. Isso é feito para obter feedback e compreender se o produto atende às necessidades dos usuários da maneira planejada.

Saiba mais em: Velocidade como um hábito: Como a pressa te ajuda a alcançar resultados rápidos

 

 

✉️ Está gostando do conteúdo? Faça como os 5.347 inscritos: assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

N

NPS

NPS, abreviação de Net Promoter Score, trata-se de uma metodologia de Pesquisa de Satisfação que avalia a probabilidade de um cliente ser um Promotor, um Detrator ou Neutro em relação à sua marca.

Essa avaliação pode ser realizada após uma compra ou um atendimento e proporciona uma maneira simplificada de mensurar a experiência dos seus clientes.

 

O

Onboarding

Onboarding, em tradução livre “integração”, é comumente utilizada para descrever o processo de integração/introdução de um novo cliente aos produtos ou serviços de uma organização. Refere-se ao conjunto de atividades que engloba os primeiros passos de um cliente ao utilizar um produto ou serviço.

Esse período é de extrema importância para garantir que as expectativas geradas durante o processo de venda sejam atendidas. O Onboarding pode incluir várias etapas, como implementação, consultoria, treinamentos, entre outras.

Outbound Marketing

Oposto ao Inbound Marketing, é a forma tradicional de marketing em que as empresas utilizam a publicidade para “ir até os consumidores” , em vez de atrair e “trazer o consumidor até você”
Geralmente está relacionado à interrupção, como nos comerciais de TV ou rádio, e também faz parte de estratégias de prospecção comercial, através dos cold mails (emails frios) e anúncios.

Saiba mais em: 8 passos para prospectar leads no LinkedIn todos os dias

P

Público-alvo

Público-alvo, também conhecido como Target, refere-se a um segmento demográfico, socioeconômico e comportamental de indivíduos que uma empresa identifica como potenciais consumidores de seu produto ou serviço. É para esse grupo que as estratégias de marketing e vendas serão direcionadas.

 

R

Redes Sociais

Redes sociais são plataformas online e aplicativos que permitem aos usuários criar perfis, compartilhar conteúdo, interagir com outras pessoas e se conectar com comunidades virtuais. Estas plataformas proporcionam um espaço para usuários compartilharem informações, interesses, atividades e eventos.

Elas desempenham um papel importante no marketing, pois oferecem canais adicionais para expandir o alcance, aumentar o crescimento e atingir as metas de negócios. Exemplos de redes sociais populares incluem Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, YouTube, entre outros.

Saiba mais em: Por que sua empresa deve estar nas redes sociais?

Remarketing

O remarketing consiste em impactar novamente os usuários que já tiveram algum contato com sua campanha, site ou conteúdo. O objetivo é reengajar e reforçar a mensagem para esse público-alvo que já demonstrou interesse anteriormente.

Por exemplo, é possível configurar um anúncio para ser exibido a todas as pessoas que visitaram sua página de vendas na última semana. Isso é feito por meio de uma pequena tag de rastreamento incorporada ao código do seu site.

 

S

Segmentação

Definição de uma campanha ou estratégia de conteúdo por público-alvo, com definições que incluem faixa etária, gênero, profissão, hábitos de consumo, nível de renda, entre outros.

Seguidores

Seguidores são pessoas que efetivamente acompanham suas contas nas redes sociais.

Quando alguém visita sua rede social, há uma oportunidade de convertê-la em seguidor. Portanto, é de extrema importância avaliar se a descrição da sua página ou perfil está apropriada e eficaz para apresentar você a pessoas que possam não te conhecer previamente!

 

T

Teste A/B

São testes que avaliam duas versões diferentes de estratégias, práticas, otimizações, design, etc. O objetivo é avaliar qual das versões apresenta melhor desempenho tendo como base os seus resultados e, assim, determinar qual a melhor opção a ser mantida.

Por exemplo: você pode enviar dois e-mails com assuntos diferentes e realizar um teste para verificar qual deles obtém a maior taxa de abertura.

Saiba mais em: 6 dicas de design que comprovadamente irão alavancar as conversões do seu site

Top of Mind

“Top of Mind”, em tradução livre “Marca mais Lembrada”, refere-se ao produto, serviço ou marca que está sempre na mente das pessoas. Ou seja, é a primeira opção que lhes vem à cabeça quando pensam em uma categoria específica.

Saiba mais em: Marcas de Sucesso: 5 características que impactam uma boa marca

 

W

Webinar

Também chamado de “hangout” ou “webinário”, é um evento online em formatos de aulas, palestras, entrevistas ou qualquer outro tipo de conteúdo transmitido ao público. Pode ser apresentado ao vivo ou em gravações. O termo é uma combinação das palavras “Seminário” e “Web”.

 

 

Gostou do nosso Dicionário de Marketing?

Se tiver alguma dúvida sobre outro termo ou expressão que não encontrou aqui, pode nos perguntar nos comentários.

Este é o seu guia completo com os termos e conceitos da área (vamos mantê-lo atualizado sempre que necessário). Sinta-se à vontade para salvar esta página nos favoritos e retornar sempre que precisar.

 

 

 

Continue nos acompanhando nos melhores canais para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio:

  Facebook  Instagram  blog  grupo do whatsapp  YouTube  Linkedin

#TakeaNote #TakeIdeas

 

 


.

Hoje em dia, quando todo mundo tem acesso à internet diretamente do seu bolso, a internet é o primeiro lugar onde as pessoas se voltam para encontrar rapidamente as informações de que necessitam. Isso significa que sua empresa precisa criar uma presença online.

No início da era da internet, a grande maioria dos sites era estática e composta basicamente por blocos de texto e imagens. No entanto, nos dias de hoje, é possível encontrar diferentes tipos de sites em sua infinita variedade.

Na verdade, existem tantos tipos de sites hoje em dia que às vezes é difícil decidir qual é a certa para sua empresa.

Para facilitar o seu trabalho, vamos apresentar neste artigo quais são os principais tipos de sites existentes e as vantagens de cada um para ajudá-lo a tomar essa decisão.

Vamos lá?

 

💡 Leia também:

 

1.  Site Institucional

Objetivos: Promover seu negócio. Dar mais visibilidade e credibilidade à sua marca. Ajudar as pessoas a saberem mais sobre você e sua empresa.

O site institucional é fundamental para qualquer empresa. Ele é ideal para apresentar sua empresa aos seus clientes de forma profissional na internet.

Geralmente é composto por páginas informativas sobre o negócio, como: quem somos, soluções, planos e contato. Esse tipo de site é praticamente um cartão de visitas virtual.

Aqui na Mkt Ideas, desenvolvemos 2 formatos de Site Institucional:

 

  • One page

Criação de Site Institucional One Page

O que define um site one page é que toda a informação é carregada em uma única página. Quando o visitante clica em um dos menus, a página simplesmente rola para o conteúdo correspondente, sem a necessidade de carregar uma nova página.  

A principal vantagem desse tipo de site é trazer dinamismo e agilidade para a navegação do usuário. Para empresas que têm interesse em destacar produtos específicos ou que não requerem atualizações frequentes do catálogo, esta é uma opção viável e eficaz.

Ele também funciona bem em dispositivos mobile, porque costuma levar menos tempo para carregar, e sua estrutura e organização das informações fazem desse tipo de site uma alternativa muito interessante.

Se você está começando um negócio e tem ainda pouco conteúdo, é possível concentrar tudo o que tem em uma One Page bem bonita (mas não tente colocar muita informação em uma única One Page, isso deixará poluído e carregado, seu usuário e o Google não gostarão nada disso).

Características: Velocidade de carregamento rápida; Conteúdo mais “direto ao ponto”; Adaptável facilmente a todos os dispositivos (computador, smartphone, tablet, etc.); Design moderno.

Objetivos: Apresentar um conteúdo mais “enxuto”, ou seja, não possui conteúdos densos; Não pretende investir em estratégias aprofundadas de marketing digital no site; Precisa de uma solução simples.

Exemplo: Site OnePage R1 Telecom (feito por nós)

💡 Saiba mais: Sites One Pages: o que é e qual é a utilidade?

 

  • Multi pages

Criação de Site Institucional Multi PagesJá o site multi pages é um site mais robusto com páginas internas. Sua vantagem é que você consegue disponibilizar mais informações sobre o seu negócio e de forma mais aprofundada. Assim, o visitante tem mais autonomia no encontro delas e você ganha mais tempo, visto que as possíveis dúvidas já podem ser encontradas por lá.

Além disso, há maior potencial para otimizar palavras-chave para o SEO, já que a quantidade de conteúdo é maior.

Características: Serve para conteúdos frequentes e mais extensos; Institucional ou comercial; Possibilidade de acrescentar várias páginas em um mesmo site.

Objetivos: Postar conteúdos extensos; Pretende investir em um marketing digital mais aprofundado.

Exemplo: Site MultiPages – Sumus (feito por nós)

Em resumo, a escolha entre um site de uma única página e um site com páginas internas dependerá das necessidades específicas do projeto, incluindo a quantidade e tipo de conteúdo, a experiência do usuário desejada e os objetivos de SEO. Às vezes, uma combinação de ambos os tipos também pode ser uma solução viável.

2.  E-commerce

Criação de Site E-commerce Loja Virtual

 

Objetivos: Encontrar clientes em todo o mundo. Realizar vendas fora do horário comercial. Fidelizar clientes da sua loja física. Economia e comodidade.

O e-commerce, comércio eletrônico ou loja virtual é um dos principais usos comerciais de sites, pois através dele é possível vender praticamente tudo que se vende em loja física. Inclusive, o comércio eletrônico tem crescido mais que o físico. É por meio desse tipo de website que uma empresa disponibiliza os seus produtos, além de suas características, especificações técnicas e o preço. 

Nele o cliente acessa informações sobre o produto, realiza o pedido, efetua o pagamento e recebe a mercadoria.

Essa é a solução perfeita para empresas que necessitam comercializar produtos sem ter um espaço físico, ou para aquelas que possuem uma localização física, mas desejam ampliar seu alcance e oferecer mais opções de compra para seus clientes existentes.

Exemplo: Ecommerce – Amazon

3.  Site Catálogo

Criação de Site Catálogo

 

Objetivos: Encontrar clientes em todo o mundo. Apresentar seus produtos/serviços. Fidelizar clientes da sua loja física. Economia e comodidade.

Muito similar com o e-commerce, porém, o site catálogo ou portfolio não possui integração com sistemas de pagamento, frete, correios, estoques e etc. A ideia é apresentar seus produtos, como uma vitrine virtual, e levar o usuário para um formulário de contato para pedir orçamentos.

Se você oferece um produto ou serviço que não demanda pagamento online, um site catálogo possibilitará a exibição do que você tem a oferecer, atraindo potenciais clientes.

 

 

 

Está gostando do conteúdo? Faça como os 5.347 inscritos: assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

4. Landing Pages e Hotsites

Criação de Site Landing Page Página de Captura Página de VendasObjetivos: Transformar visitantes em leads e clientes. Fazer com que os visitantes realizem uma ação específica, que eles convertam, como comprar um produto específico, preencher um formulário de contato ou fazer download de um ebook.

Ambas são de página única e possuem um formulário em evidência.

Apesar de serem muito parecidos, a diferença entre eles é que Hotsite é usado para promover o lançamento e promoções sazonais de novos produtos, serviços, eventos e eventuais campanhas de publicidade, tendo como uma das principais características a sua validade, pois todo hotsite tem data para ser publicado e data para ser removido da internet.

Landing Page é uma página de captura, com o objetivo bem claro de converter visitantes em leads. As ofertas podem ser: baixar um ebook, se cadastrar em um curso, ou ter acesso a algum outro tipo de oferta gratuita ou paga. Esse tipo de site normalmente possuem elementos estratégicos e atraentes para realizar as conversões e é muito usada pelas campanhas de marketing digital para criar engajamento com o usuário.  

Características: Página minimalista, sem muitos elementos; Foco em calls to action e textos essencialmente criados nas características de copywriting; Composta por título, formulário e descrição.

Exemplo: Landing Page (feito por nós)

💡 Quer saber tudo sobre Landing Page? Veja nosso artigo completo: Descubra o que são Landing Pages e use-as a seu favor.

5. Blogs

Criação de Site BlogObjetivos: Dar aos seus clientes conteúdo de qualidade, útil e relevante sobre sua empresa e área de atuação. Compartilhar suas ideias e escutar a opinião dos seus visitantes. Reforçar sua marca, dando-lhe uma personalidade e uma voz própria. Tornar-se referência e autoridade. Entreter a audiência.

O Blog nada mais é que um site voltado para publicação recorrente de conteúdos, em geral educativos e de notícias. 

São poderosas ferramentas de marketing, pois conseguem atrair visitantes e transformá-los em fãs, seguidores, leitores e clientes de forma mais sutil, com conteúdo relevante e educativo ao invés de um anúncio direto. Muitas pessoas têm dúvidas acerca de determinados temas ou realizam uma pesquisa intensa antes de efetuar a compra de um produto ou serviço pela internet.

Por isso, eles podem ser adicionais em um site institucional – o que dá a oportunidade para que a empresa possa investir em marketing de conteúdo e em SEO (duas ferramentas essenciais para atrair clientes em potencial no meio online), além de fortalecer a relação com a audiência e atrair e nutrir os leads – ou pode ser o próprio site em si.

O blog deve sempre se conectar com as redes sociais e incentivar a navegação horizontal (fazer com que o leitor vá pulando de artigo em artigo, permanecendo o máximo de tempo online).

💡 Quer saber mais sobre Blog e como criar um focado em gerar leads? Veja nesse artigo: Ter um blog dá resultado?

 

Mas afinal, como escolher o tipo de site certo pra mim?

Agora que você já conhece os principais tipos de sites existentes, será um pouco mais fácil escolher o tipo de site ideal para sua empresa.

Em alguns casos a combinação de mais de um tipo será a mais indicada, pois os resultados que cada um deles pode proporcionar irão se complementar para atingir um resultado final. Não é incomum encontrar sites que reúnem em um único domínio: site institucional, blog e uma loja virtual tudo junto e misturado.

Na Mkt Ideas acreditamos que para um site ter sucesso ele deve contemplar 6 princípios básicos dos sites de sucesso:

    • Atração: de nada adianta criar um site, se ele não é capaz de atrair pessoas interessadas em seu conteúdo.
    • Valor: entregar conteúdo que realmente agregue e faça a diferença na vida das pessoas.
    • Resultados: todo site deve ter um objetivo, e o resultado é a comprovação de que o objetivo está sendo alcançado.
    • Autoridade: criação de autoridade no segmento através da presença e posicionamento da marca na internet.
    • Experiência: o site deve contar com uma estrutura UX e UI para prover uma boa usabilidade no site.
    • Compartilhamento: é preciso ter em mente que o site deve ser desenhado para uma fácil integração com mídias sociais para que os seus clientes falem da sua marca nas redes.

É importante contar com a consultoria de uma equipe profissional composta por designer, programador e redator, pelo menos. Esses profissionais são os mais indicados para identificar seu público-alvo e criar um site que se comunique de forma eficaz. Aqui na Mkt Ideas, também contamos com o profissional de marketing que agrega com o time no planejamento da estrutura para que ele esteja pronto para receber uma estratégia de marketing pós entrega do site.

Por exemplo, se seu público é mais jovem, é fundamental que seu site esteja antenado com as tendências. Já se o seu público for mais conservador, é necessário considerar a ergonomia da navegação de maneira ainda mais intuitiva.

Antes de contratar uma empresa analise também seu portfolio. Já vi muitas empresas que criam sites por preços muito baixo, e quando vamos analisar seu portfolio, nos deparamos com sites genéricos, sem nenhuma identidade da empresa, sem SEO, sem textos persuasivos, usabilidade ruim, design sem estudo… ou seja, sem nenhuma personalização.

Eles não criam sites de alta performance, eles pegam um template e apenas colocam suas informações, criando assim a possibilidade de que existam sites idênticos no mesmo ramo do mercado. Isso traz prejuízos a imagem da sua marca e não traz lucro para a empresa pois o site não é funcional.

Tenha em mente que criar um site premium e robusto não é uma tarefa simples, então opte por uma empresa que possa te ajudar. O site deve ser tratado como um negócio, uma ferramenta de marketing, e não um “hobby”.

Qualquer que seja a sua escolha, estamos aqui para te orientar melhor. Aqui na Mkt Ideas, todos os sites que desenvolvemos são orientados para o marketing e para a identidade da empresa, contemplando os princípios básicos que apresentamos logo acima.

Se você ainda não tem um site e quer saber qual modelo se encaixa na sua necessidade? Entre em contato conosco e saiba como podemos te ajudar, clicando aqui!

E se você já tem um site e quer receber um diagnóstico como potencializar sua performance, aproveite uma das vagas gratuitas de Mentoria Estratégica de Design e Site:

 

Consultoria Gratuita de Design

 

 

Continue nos acompanhando nos melhores canais para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio:

  facebook  instagram  blog  grupo do whatsapp  youtube  linkedin

#TakeaNote #TakeIdeas

 

Você sabia que uma maneira extremamente efetiva de aumentar a taxa de cliques e conversão no seu site, por exemplo, consiste na simples adição de um botão Call to Action?

Pois é! Ficou meio perdido e bastante interessado com essa pergunta?

Então continue lendo este artigo para saber o que é botão call to action e conferir as melhores ideias para você atrair cada vez mais resultados para seu negócio.

O que é Call To Action?

“Compre”, “confira”, “acesse”, “não perca”, “aproveite”… você já deve ter lido essas frases em vários lugares por aí. Esse tipo de pedido, que incentiva quem lê a realizar uma ação, é chamado de call to action. 

Sendo assim, as call to action (CTA), ou, em bom português, “chamadas para ação”, podem ser imagens, textos, banners, botões ou links que instigam os visitantes ou leads a realizarem uma ação que você deseja. Funciona como um guia para o usuário até a conversão final.

Essa ação pode ser algo como baixar um eBook, se inscrever na sua newsletter, comprar um produto ou até ler um outro texto a respeito de determinado assunto.

Por esse motivo, em geral, botões CTA são escritos de maneira persuasiva.

É comum ver esse tipo de botão ao final de artigos, vídeos, emails e outros conteúdos. Mas também é possível criar um pop-up que indique uma ação quando seu cliente acessa seu site.

Outro uso muito comum de botões call to action são nas páginas de captura de leads, ou seja, nas landing pages.

Em geral você oferece um benefício e incentiva seu cliente a disponibilizar seu email em troca de tal benefício. Ao fim do formulário de captura você coloca, então, uma botão CTA para incentiva o cliente a aceitar a oferta.

Leitura recomendada: 3 estratégias infalíveis para gerar leads para o seu negócio

call to action

Por que a CTA é importante?

Usabilidade e Conversão. 

Essas são as palavras que definem o call to action. Afinal, ele melhora a navegação do usuário de forma que tudo fique mais claro, ajudando-o a tomar uma ação.

Os botões CTA são itens importantíssimos para uma estratégia de inbound marketing porque permitem que você converta leads e leve-os mais próximos do fundo do funil de vendas.

Imagine que você quer comprar uma roupa em uma loja virtual, mas ao chegar na página da determinada peça não encontra com facilidade um botão de “compre agora”. Você desiste, certo? Ou se você se interessou pelo conteúdo de um site e quer receber as notificações dele, mas, opa!, cade o campo da newsletter para você se inscrever?

Essas situações mostram a perda de uma oportunidade de venda e de uma geração de um novo lead pelo simples fato de não ter uma CTA efetiva. A oferta era boa, mas o visitante não sabia onde e nem como agir.

Vantagens da utilização de botões call to action

Você sabia que, de acordo com a WordStream, adicionar um único botão call to action pode aumentar a taxa de cliques em mais de 3x?

E tem mais: você consegue aumentar a taxa de vendas em até 16x.

De fato, quando se trata de uma campanha de marketing digital, o maior erro é não colocar um botão CTA ao longo do mesmo. Essa é uma das principais falhas que as empresas têm quando chegam até nós.

Além disso, um botão call to action bem posicionado e bem feito pode aumentar o engajamento e o tempo gasto no seu site.

Se ao fim (ou ao longo) de cada artigo você coloca chamadas para ação, você consegue aumentar significativamente o tempo médio que um visitante passa no seu site (ótimo também para SEO).

Esses dois fatores juntos significam que a utilização de um CTA reduz o tempo médio para que você converta um lead.

Como o visitante passa mais tempo no seu site, lendo artigos ou entendendo os produtos e serviços que você oferece, então ele estará nutrido mais rapidamente.

Ao mesmo tempo, ele também irá se transformar em cliente com mais frequência, tendo em vista os dados da taxa de cliques e vendas que citei acima.

Ou seja…

se você quer aumentar sua taxa de conversão de leads e vendas, adicionar botões de CTA é uma ótima ideia!

Como utilizar os botões call to action

O primeiro passo para definir como será seu botão de CTA é descobrir qual resultado você quer obter.

Seu desejo é aumentar a taxa de vendas? Aumentar o tempo que determinado usuário passa no site? Garantir a aquisição de novos leads? Decidir isso irá te guiar no processo de colocação deste CTA e ajudará a definir o design do mesmo, além de ajudar na elaboração do texto.

Leitura recomendada: Dicas sobre design que irão alavancar as conversões do seu site

Por exemplo, considere um lead novo, lendo um artigo que explica um aspecto básico do seu produto. Seu objetivo provavelmente será continuar o processo de nutrição e aprendizagem deste lead. Logo, seu botão de CTA irá direcioná-lo para um outro artigo, que explica algum outro aspecto sobre o mesmo assunto (coisa que eu fiz no parágrafo acima).

Agora, suponha que seu objetivo seja aumentar as vendas. Neste caso é normal que você adicione botões CTA focados em vendas nos emails direcionados à leads mais quentes. Aqueles que estão mais no fundo do funil de vendas, no estágio de decisão de compra.

Isso, portanto, é um aspecto importante sobre os botões call to action. Em geral o botão é feito pensando no estágio que o lead se encontra no funil de vendas. A ação que você quer que um lead no topo do funil tome é totalmente diferente da ação desejada para um lead mais ao fundo.

Jornada de Compra

 

Por exemplo, se é uma página de produtos, ela deveria ter uma CTA para compra ou para fazer um teste gratuito. Se for um post no blog, ele pode ter uma CTA para um conteúdo rico ou para assinar a newsletter. Já em uma página de história da empresa, que tal um CTA para assistir um webinar com o CEO da empresa ou para entrar em contato via e-mail?

Mas as suas call to action não precisam estar restritas ao seu site. Você pode utilizá-las em e-mails, redes sociais, materiais ricos e vídeos da empresa. O importante é guiar o visitante para tomar a ação que você deseja.

Onde o botão call to action deve estar?

O que causa muita dúvida nas pessoas que estão iniciando na criação de call to action é em quais páginas elas deveriam estar. A resposta é simples: em todas as páginas.

Isso porque, teoricamente, todas as páginas do seu site deveriam ter um propósito bem definido e por isso mereceriam uma CTA.

De acordo com um estudo realizado por Neil Patel, colocar o botão CTA ao final da página é o mais indicado.

Botões logo no começo podem reduzir a taxa de cliques em até 17%, quando comparados com botões posicionados mais ao fim das páginas.

Mas não se engane, o desempenho do botão não está ligado simplesmente à sua colocação. A ideia de colocar o mesmo ao fim de uma página tem como objetivo explicar a oferta antes de oferecer a mesma ao cliente. E faz sentido, é muito mais fácil persuadir o cliente antes e oferecer algo depois.

Nós da Mkt Ideas, testamos diferentes botões CTAs ao longo da página, dependendo do canal e da oferta. Geralmente no meio fazemos uma chamada mais “natural” e no final um pouco mais persuasiva (afinal, é a última chamada). Mas depende muito do canal (se é um artigo do blog, um email ou uma landing page) e da oferta (se o objetivo é geração de leads ou vendas, por exemplo). Tem que planejar e saber o timing certo.

Outro ponto quanto à localização está relacionada à clareza ao redor do botão. Muitos elementos gráficos chamativos podem “camuflar” o botão. Evite, portanto, colocar o botão em locais com vários outros banners. Lembre-se: seu objetivo é que seu cliente saiba exatamente onde ele deve clicar e que isso esteja extremamente óbvio.

Outro local que deve ter um botão CTA é na sua página de captura. Ou melhor em todas as suas landing pages. Este botão é o que indicará ao seu cliente que você quer que ele troque o email por um eBook, vídeo ou outro material relevante.

Por fim, é sempre bom ter pelo menos alguns botões CTA ao longo dos seus artigos. Seja na área lateral (como fazemos aqui no blog da agência) ou ao final dos mesmos. Isto garante que os leitores passem mais tempo no site, lendo novos artigos ou fazendo eventuais compras.

Colocando a mão na massa

Agora que você já sabe o que são call to actions e toda a sua importância dentro de uma estratégia de Inbound Marketing, é hora de aprender a criar CTAs na prática.

A dica final que fica é pesquisar bastante antes de criar seus CTAs. Procure referências, olhe páginas de empresas que você admira, veja o que os grandes players de otimização da conversão estão fazendo. Analise também os emails, mídias sociais e anúncios dessas empresas.

Não se esqueça de, ao fazer essa pesquisa, olhar por uma ótica crítica, pensando nas etapas do AIDA (Atenção > Interesse > Desejo > Ação), na proposta de valor da página, nos elementos que estão em volta do CTA, etc.

E para finalizar esse artigo, não seria diferente mandar uma call to action :)

Se quiser receber mais ideias assim, faça como os 5.000 inscritos, assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

 

Continue nos acompanhando nos melhores canais para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio:

  facebook  instagram  blog  grupo do whatsapp  youtube  linkedin

#TakeaNote #TakeIdeas

 

 


.

O primeiro passo crucial para se ter uma presença online é ter um site. Isso, quando se tem boas ações que levam seu público até ele, gerando visitantes.

Mas, se você deseja gerar leads e vendas, precisa aprender algumas técnicas para promoção do seu negócio, Uma das ferramentas mais eficientes são as Landing Pages.

Muitas empresas simplesmente jogam dinheiro fora por não trabalharem direito essa ferramenta.

Gasta-se muitos recursos para trazer potenciais visitantes para o site da empresa e depois disso apenas uma parcela muito baixa desses visitantes acaba se tornando clientes de fato.

Por que isso acontece?

Uma das grandes razões para que isso aconteça é a falta de um bom uso de páginas de conversão.

Neste post vamos explicar o que são essa páginas de conversão e por que elas podem fazer uma grande diferença nos resultados obtidos com o marketing digital.

O que é Landing Page?

Conhecidas popularmente como páginas de conversão, páginas de destino ou páginas de captura, as landing pages são parecidas com qualquer outro site, mas é importante compreender que elas operam um pouco diferente.

Elas são criadas para promover um determinado objetivo, enquanto o site, geralmente mais abrangente, pode desempenhar simultaneamente diversas tarefas, como fornecer informações, permitir compra direta de produtos ou dar aos visitantes uma opção de comunicação com você.

Uma LP é uma página que traz uma oferta e estimulam os visitantes a tomar uma ação específica. Sendo mais preciso, landing page é uma página criada com um objetivo único: a conversão.

Por isso, as landing pages são peças premium dentro do seu site, geralmente composta por:

  • Uma oferta;
  • Um formulário;
  • Um CTA (chamada para ação).

Para que servem as Landing Pages?

Como estratégia de marketing, a landing page é um tipo de site estratégico utilizadas para conduzir os visitantes rumo à conversão fazendo com que eles realizem uma ação específica.

Realizando essa ação, você consegue algumas informações do seu visitante (que se tornou agora um lead) como nome e email, podendo trabalhar um relacionamento depois.

Por isso, é importante ter em mente uma meta clara na sua estratégia de marketing. Se a meta é fazer o seu público realizar uma conversão – compra, clique, curtida, visualização, download, cadastro, assinatura de newsletter -, uma boa landing page aumenta consideravelmente suas chances de sucesso.

Para isso, primeiramente, sua página deve ser clara, precisa e organizada, oferecendo realmente aquilo que foi prometido, informado ou especificado em sua campanha estratégica inicial.

Por exemplo, nessa LP de um eBook da Mkt Ideas, nosso único objetivo é fazer com que o visitante forneça suas informações de contato em troca do download gratuito do eBook:

Quando é melhor direcionar o visitante à uma Landing page ao invés de um Site?

Uma página de conversão é uma maneira eficiente de conseguir uma resposta à uma oferta em particular.

Digamos que você esteja fazendo um anúncio de uma oferta em um serviço específico da sua empresa. Ao clicar neste anúncio, os visitantes devem chegar em uma página que seja diretamente relacionada ao anúncio que eles acabaram de ver.

A landing page é muito apropriada para isso. Não faça com que o visitante tenha que procurar o serviço pelo site. Isso o dispersa, o emburrece e não o converte.

Embora o seu site principal possa e deva ter uma menção à essa oferta, ele contém muita informação que não é relacionada a ela, podendo distrair o visitante.

Por que as Landing Pages são importantes?

Essa resposta é simples: resultados!

Landing pages bem elaboradas permitem que se tenha uma taxa de conversão muito maior do que em um site normal. Não são raros os casos onde se pode otimizar a taxa de conversão para 5 ou 10 vezes mais.

Quais as diretrizes para criar uma Landing Page?

Passando para a parte mais prática, existem alguns pontos importantes na criação de landing pages que sempre devem ser levadas em consideração:

– Adicione valor. Antes de tudo, ofereça algo de valor na página e deixe isso claro para o visitante. Essa oferta pode ser um eBook, uma apresentação, um infográfico, uma planilha, um webinar, um vídeo, uma promoção e até uma consultoria. O importante é que ela seja atrativa e acrescente algo na vida do seu lead.

– Quanto mais simples, melhor. Uma landing page é exatamente uma só página, não tem menu de navegação e nenhuma outra página que desvie a atenção dos visitantes.

– Blocos de textos curtos e objetivos. A página deve ser focada no objetivo para conseguir alcançar a meta determinada. Os textos devem ser redigidos de forma clara, concisa e precisa e os formulários devem ter somente os campos necessários; muitos campos podem acabar levando o visitante a desistir da conversão. Não distraia seus visitantes com informações não relacionadas ao objetivo.

– Use CTAs. Call to action ou Chamadas de ação em botão ou link ajudam a levar os visitantes a completar a tarefa proposta (cadastrar, assinar, comprar, encomendar ou seja lá o que for que você quer que os visitantes façam). Eles devem ser bastante visíveis para o visitante.

– Design funcional. O design de toda a página deve ser elaborado de tal forma que a CTA se destaque para que os visitantes possam facilmente completar a ação proposta.

– Design atraente. As primeiras impressões são a chave para tudo. Você precisa atrair a atenção dos seus visitantes de imediato com um ambiente incrível, elementos visuais lindos e um design arrebatador. Insira uma imagem, se for o preview da sua oferta melhor ainda.

– Não se esqueça do AIDA. No meio publicitário o acrônimo AIDA é uma das ideias mais propagadas e defende um ciclo pelo qual as pessoas passam antes da conversão. Portanto, toda a comunicação deve levar em conta cada um dos passos: Atenção, Interesse, Desejo e Ação.

– Utilize depoimentos. Utilize depoimentos reais de pessoas que já foram ou ainda são seus clientes. Eles servem como o gatilho mental da Prova Social.

– Seja responsivo. Certifique-se que sua landing page também tenha uma aparência fantástica nos dispositivos móveis. Uma boa parte do seu tráfego vai chegar a partir de navegação mobile e estes visitantes não vão ficar na página se esta tiver uma aparência ruim em suas telas.

– Facilite. Mantenha os detalhes importantes “acima da dobra” (isso é, na parte onde é possível ver sem a necessidade de navegar para baixo). Não esconda o seu formulário, botão de assinatura ou o banner com CTA na parte de baixo do site, muitas pessoas não irão ver essa parte e você estará perdendo oportunidades.

– Testes são essenciais. Dificilmente sua LP ficará satisfatória de primeira pois são muitos detalhe para acertar e que dependem muito de seu público alvo, do segmento em que sua empresa está inserida e da oferta proposta.

Abordamos muitas dicas de design para alavancar as conversões da sua landing page e site nesse artigo aqui. Recomendo a leitura!

Como aumentar o tráfego na sua landing page?

Para tirar proveito dessa ferramenta e ter melhores resultados, o ideal é você integrá-la com outras ações de marketing, como o Inbound Marketing, e conseguir mais visitantes para sua landing page fazendo com que se apaixonem pela sua marca, sua organização, seus produtos/serviços, e claro, converter mais leads.

Há 3 caminhos importantes para trazer mais tráfego para sua landing page e nós recomendamos que você explore nesse artigo aqui.

Basicamente, esses 3 caminhos são: Redes Sociais, Anúncios e Blog. Mas também vale muito aproveitar os leads que você já tem na sua base, através de disparos de Email Marketing.

Exemplo:

  • Envie a landing page como uma campanha de email marketing
  • Poste o link da landing page nas redes sociais
  • Crie um banner CTA ou pop-up direcionando para a landing page
  • Crie uma campanha nas mídias pagas conectando para a sua landing page

Estes são bons métodos para direcionar tráfego para sua LP e aumentar as oportunidades na geração de leads.

Assim, as landing pages são indispensáveis no marketing digital e, agora que você já sabe bastante coisa sobre essa ferramenta, comece a aplicá-la hoje mesmo em sua estratégia!

Achou que íamos deixar você fazer tudo sozinho?

De jeito nenhum! A Mkt Ideas pode te ajudar na criação de landing pages e em ações integradas de marketing específicas para as necessidades da sua empresa.

Dê uma conferida nesse ebook:

 

Continue nos acompanhando nos melhores canais para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio:

  facebook  instagram  blog  grupo do whatsapp  youtube  linkedin

#TakeaNote #TakeIdeas

 
 


.