Posts

Toda campanha de marketing, em especial de Inbound Marketing, devem ser guiadas por algo que chamamos de Jornada de Compra.

A Jornada de Compra é o caminho percorrido pelo consumidor a partir do momento que ele procura pelo seu produto ou serviço até finalizar sua compra

Dominar a Jornada de Compra faz com que a empresa compreenda as necessidades, problemas, desejos e costumes do seu público. E isso se reflete tanto no faturamento como na geração de valor para a marca.

Isso porque, atualmente, a decisão de compra de uma pessoa acontece muitas vezes fora do ponto de venda. Os consumidores hoje preferem fazer a busca daquilo que precisam na internet para depois falar com o vendedor.

Diante desse cenário, é imprescindível o mapeamento do comportamento de compra do consumidor. Afinal, quanto mais próximo da realidade do seu consumidor você estiver, maiores são as chances de entender e atrair para si pessoas realmente interessadas em seu produtos ou serviços.

Ao conhecer a jornada como um todo, você consegue acelerar esse processo, ou seja, fazer com que as pessoas cheguem mais rápido à decisão de compra. No caso de quem já é cliente, também é possível acelerar o processo para gerar novas aquisições.

Por isso, no post de hoje abordaremos as etapas da Jornada de Compra do consumidor, mas antes…

Vendas antigamente x Vendas hoje

Como eram e como são hoje?

Há 10 anos atrás o vendedor estava no controle das vendas. O consumidor tinha uma necessidade, ia até a empresa por indicação, mídia impressa ou rádio/tv, e cabia ao vendedor apresentar a solução e pronto.

Hoje é o cliente que está com o controle das compras. Ele só vai falar com um vendedor depois de pesquisar e se informar sobre a tal solução. E muitas vezes ele até argumenta com o vendedor na escolha da solução.

Ou seja, há passos que antecedem o momento que o consumidor decide entrar em contato com o vendedor da sua empresa.

E essa pesquisa vem de onde?

Blog, redes sociais, grupo de discussão, materiais gratuitos e todo tipo de conteúdo que eduque e ajude o consumidor, conforme já apontamos neste artigo aqui sobre as formas de atrair clientes.

Alguns números:

  • Cerca de 80% dos consumidores pesquisam online antes de comprar.
  • 96% dos consumidores que pesquisam online utilizam o Google.
  • 80% dos consumidores preferem buscar informação de um produto/serviço em artigos do que em um anúncio publicitário.
  • 57% de uma decisão de compra é definida antes do consumidor entrar em contato com ao vendedor.
  • Empesas relatam que 57% dos contatos de clientes adquiridos vieram através de publicações em blog.
  • Empresas que utilizam blogs com conteúdo relevante conquistam 55% a mais de tráfego.

Resumindo:

Se você não está gerando conteúdo relevante na internet, o seu público irá encontrar o seu concorrente quando fizer uma busca.

#Ficaadica #TakeaNote #TakeIdea

Agora que você entendeu um pouco do que mudou na Jornada de Compra do consumidor, vamos entender as etapas do processo!

As 4 etapas da Jornada de Compra

Em geral, a Jornada de Compra do cliente é dividida em: Aprendizado e Descoberta, Reconhecimento do Problema, Consideração da Solução e Decisão de Compra.

É a progressão que seu cliente fará saindo da primeira fase, onde ele não faz ideia da existência de sua companhia e muito menos da existência de uma dor que você pode resolver para ele, progredindo para uma segunda fase de consideração de possíveis soluções e uma terceira fase que é a tomada de decisão baseada nas considerações da fase anterior.

1. Aprendizado e Descoberta:

Aqui é o início da jornada. Nessa etapa, o consumidor ainda está totalmente “cru” e não sabe ou não enxerga muito bem qual o seu problema, mas já sabe que possui uma determinada necessidade. Então ele busca aprender e estudar mais sobre o problema que ele tem ou sobre o mercado que atua pensando em melhorias.

Fazendo uma analogia com um paciente que está com dor de cabeça, ele não sabe se está com uma dor de cabeça pontual, uma enxaqueca ou possível AVC. Como não se aprofundou sobre essa dor, talvez ele não vá se preocupar em considerar uma solução e ainda não entrará na fase de consideração.

Essa é a oportunidade de chamar a atenção dele, atraindo-o, para fazê-lo perceber que tem um problema.

Se você trabalha com vendas B2B e já começa em uma call ou reunião empurrando seu produto, sem entender aonde o cliente está na jornada de compra, é grande a chance da venda estar se direcionando ao fracasso. Respire, dê um passo para trás e entenda a realidade do cliente.

2. Reconhecimento do Problema:

Aqui, o consumidor reconhece que ele tem de fato um problema e começa a pesquisar por possíveis soluções. Chega a fase de pesquisa e comparação.

Nesse momento, você deve cutucar ele, fazendo com que ele estude mais sobre as soluções (produto ou serviço).

O mindset dessa fase é o da busca por um carro novo. Você pesquisa por preço, modelo, consumo de combustível, seguro, etc. Depois faz uma comparação de todos os resultados.

3. Consideração da Solução:

Nessa etapa, o consumidor já está consciente sobre algumas possíveis soluções para sanar o problema e começa a ir atrás de mais detalhes sobre a solução da sua empresa.

É o momento, portanto, de mostrar porque aquilo que você oferece representa a melhor solução.

Ainda na analogia da dor de cabeça, nessa fase o cliente já tem uma consciência e preocupação com a dor e está disposto a visitar um médico. O paralelo ao nosso mundo de vendas acontece quando nosso cliente está interessado em fazer um contato formal e buscar por informações mais técnicas.

4. Decisão de Compra:

Nessa última etapa, o consumidor está comparando as opções disponíveis e pesquisando qual delas é a melhor para seu contexto. O discurso se direciona para implementação, custos e suporte ao cliente.

Aqui é necessário mostrar os diferenciais da empresa em relação aos concorrente e convencê-lo que o seu produto é a escolha certa. Mostre valor e cases de sucesso. Mostre como clientes parecidos alcançaram resultados tremendos.

Os diferentes momentos de compra

Nem todas as pessoas chegam até a empresa no mesmo estágio da Jornada de Compra. Por isso, elas devem ser identificadas e respeitadas até o ponto em que o consumidor está “pronto” para receber um conteúdo focado na venda.

Inclusive, falamos muito sobre isso neste artigo aqui.

Por exemplo, digamos que você trabalhe em uma empresa que fornece softwares financeiros:

  • Uma parte do público que chega até você já sabe tudo sobre os softwares financeiros -> já considera adquirir a solução.
  • Outra parcela conhece os softwares, mas ainda não sabe dos benefícios e diferenciais que ele pode trazer (e precisa ser educada quanto a isso) -> já reconhece o problema que tem.
  • Outra parte nem mesmo sabe que existe alguns softwares financeiros com tais funcionalidades e como isso pode ajudar ou agregar na vida ou no trabalho do consumidor (e isso também pode ser informado e ensinado, gerando mais potenciais clientes) -> ainda está aprendendo/descobrindo.

Viu como seus leads estão em etapas e momentos diferentes? Mas é interessante observar que, mesmo que os consumidores ainda não estejam considerando a compra, já se encontram dentro da Jornada de Compra e você pode gerar valor para eles e guiá-los até a compra.

O principal benefício de conhecer o público a esse nível é conseguir entregar exatamente o que cada pessoa precisa, a fim de gerar valor para a vida do consumidor e otimizar o Funil de Vendas.

Esse trabalho também envolve uma transição do marketing de massa para o marketing de segmentos, que busca compreender de verdade as necessidades e desejos das pessoas.

Consequentemente, o relacionamento entre marca e público fica muito mais profundo e duradouro. O foco é usar tempo, lugar e conteúdo a seu favor. Em outras palavras, conhecer a jornada do cliente abre a possibilidade de alcançar seu público na mídia certa, no momento certo e com o conteúdo certo.

Agora que você já sabe os conceitos da Jornada de Compra do seu cliente, é hora de colocar a mão na massa e planejar sua campanha!

Se tiver alguma dúvida ou precisar de nossa ajuda, entre em contato conosco ou comente abaixo!

Aproveite e faça o download gratuito do ebook abaixo que fala da metodologia que acompanha a Jornada de Compra do consumidor e efetive mais ainda o seu marketing:

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

Sem saber ao menos como gerar leads, seu negócio seguramente irá falir.

#TakeaNote #TakeIdea

Em um dos últimos posts do blog, falamos sobre 4 ações que você precisa fazer para atrair mais visitantes.

Para relembrar, são elas:

  • Blog
  • Iscas Digitais
  • Mídias Sociais
  • Mídias Pagas

A Atração é a 1° etapa da metodologia Inbound Marketing (se você não conhece essa metodologia, clique aqui).

No post de hoje, falaremos sobre a 2° etapa: a querida Conversão.

Como na 1° etapa você produziu textos e materiais iscas para atrair o público alvo para visitarem seu site. O próximo desafio (2° etapa) é converter esses visitantes anônimos em leads e ampliar sua base de potenciais compradores.

Afinal, conteúdo sem conversão é só publicação grátis, e não estratégia de marketing.

Mas, como fazer isso?

Vamos te mostrar nesse post!

Antes…. o que são Leads?

Leads são pessoas que tem potencial para se tornar seu cliente. Pessoas que mostraram certo interesse pelo seu produto, serviço ou segmento deixando seus dados em formulários (nome, email, etc). Geralmente em troca de alguma oferta relevante (iscas digitais, etc).

E… o que é Conversão?

A definição mais genérica é “fazer o usuário do seu site cumprir uma determinada ação que tenha um valor mensurável para o seu negócio”, como compra, clique, curtida, visualização, download, cadastro, assinatura de newsletter.

Certo?

Então vamos as 3 estratégias infalíveis para gerar leads pro seu negócio:

LANDING PAGE

Crie uma página de captura

Após ter colocado a mão na massa e desenvolvido o conteúdo da sua isca digital (que comentamos no post anterior), é necessário criar uma landing page para ela.

As landing pages têm uma única finalidade: gerar leads para seu novo mailing.

Por isso ela são tão eficientes, pois foram feitas exatamente para esse fim.

Para quem não está familiarizado com o termo, landing page (LP), conhecidas também como páginas de captura, é uma página que contém o seu formulário de captura e outros elementos para convencer o visitante a preenchê-lo.

E quais elementos são esses?

  • Isca digital (oferta imperdível)
  • CTA e copy (chamada matadora e persuasiva)
  • Design (imagens ilustrativas atrativas)
  • Formulário objetivo

Segue um modelo:

Como já dissemos nesse outro post, quanto menos opções você dá ao seu usuário, menos confuso ele fica e mais fácil é de converter. Percebe que a landing page acima possui um único CTA?

Lembrando que as pessoas dificilmente lhe darão informações pessoais sem que você forneça algo em troca, não concorda?

Por isso, uma estratégia que sempre gera bons resultados é a criação de iscas digitais (materiais ricos) que busquem solucionar os problemas mais comuns da persona da empresa, como ebooks, webinars, vídeos, apresentações, infográficos, guias, entrevistas, kits de conteúdos, templates, consultorias gratuitas, etc.,

Atraídos pelo material rico, os usuários acabam fornecendo alguns dados valiosos que serão usados na nutrição e relacionamento desses leads (na 3° etapa, que falaremos nos próximos posts).

FORMULÁRIOS (contatos, chat, newsletter)

O mais objetivo possível

Obviamente não adianta criar um conteúdo e isca digital no seu blog/site/landing page se a sua empresa não conta com formulários para os visitantes realizarem as conversões. #TakeaNote #TakeIdea

A regra ouro para o formulário de captura dos dados do usuário funcionar é manter a objetividade, ser sucinto. Assim você não espanta seus visitantes.

Pense, por exemplo, que se você está interessado em uma pessoa que, de repente, dispara uma centena de perguntas pessoais para você, é natural que você se sinta acuado, não é mesmo? Pois o mesmo acontece com o seu visitante.

O relacionamento precisa se desenvolver aos poucos, com cautela.

Portanto, tenha paciência e peça somente o necessário em um primeiro momento: nome e e-mail, por exemplo. O resto você pode conseguir com o tempo.

Você pode colocar seus formulários nas seguintes áreas do seu site:

  • Sidebar (lateral do site)
  • Topo do site
  • Dentro de posts do blog
  • Rodapé da página
  • Pop-ups
  • Newsletter
  • Landing pages

Como visto, são diversas formas de se capturar leads.

Faça testes e ajude o seu visitante a converter. Vejo muitos sites onde eu mesma quero me cadastrar mas não vejo nenhum campo para newsletter, por exemplo.

CALL TO ACTION

Elabore chamadas matadoras

Após atrair visitantes para seu site, criar iscas, formulários e landing pages, agora é a hora de chamar a atenção em algum lugar do seu site, para enfim capturar os dados deles.

E nesse processo, um CTA (call to action) bem atrativo é fundamental!

Também conhecido em português como “chamada para ação”, o CTA é um elemento importante na conversão de leads, já que é ele que leva o visitante a decidir rapidamente por sua oferta, seja gerar cliques ou cadastros.

O CTA pode ser um banner escrito “baixe agora seu ebook grátis” para motivar o download de um case. Pode ser o link “confira” ao final de um e-mail para que direcione para uma landing page. Ou mesmo um botão dizendo “clique aqui” no seu site.

Veja um modelo de CTA:

Sem muito tempo para amadurecer a ideia, o interessado precisa agir, aceitando ou declinando seu convite.

Mas se a sua oferta é gratuita, simplesmente não tem porque não ser aceita, concorda?

Você pode inserir diversos tipos de CTAs diferenciados em diversas áreas das páginas do seu site. Como:

  • No topo do seu site
  • Pop-ups no seu site
  • Links dentro de páginas
  • No início, dentro, ou no final de posts-blog

Dica: Abuse muito da página inicial (home) do seu site. Segundo pesquisas, a sua página inicial recebe o maior número de visitas. #TakeIdea

A Tandberg, uma líder no campo de teleconferências, aumentou sua geração de leads em 50% a partir de uma simples CTA na homepage misturado com outros elementos.

Portanto, pense num texto chave, um texto que sua persona fique louca para ter aquele material.

Existem também alguns fatores que podem influenciar a taxa de cliques nos seus CTAs e, consequentemente, sua taxa de conversão – cores, design, posicionamento, conteúdo, etc -, por isso, teste as opções disponíveis antes de colocá-las definitivamente no ar e faça mudanças sempre que necessário.

De nada adianta uma frase sensacional e um botão apagado. #TakeIdea

Por isso as CTAs são fundamentais, pois nessa estratégia elas irão direcionar os usuários aos formulários e as landing pages, que irão gerar mais leads para o seu negócio.

Conclusão

  • Crie uma landing page com sua isca digital
  • Crie formulários de contato, newsletter, orçamento, visitas, etc.
  • Crie CTAs persuasivos direcionando os usuários para as LPs e os formulários

Visitantes convertidos?

Ótimo! Mas o trabalho não acaba aqui!

Entenda que para conseguir gerar milhares de leads para o seu negócio é necessário ter a compreensão de todas as etapas do funil.

Saiba utilizar as ferramentas de captura de e-mail da maneira correta, saiba como atrair o público correto (segmentação) e também estude e utilize a maior quantidade de canais possíveis para atrair tráfego para suas landing pages e formulários. Além disso, se planeje.

Planejamento é a chave de tudo e por isso publicamos esses 6 passos para planejar sua empresa esse ano.

Agora que você já sabe gerar leads, vamos descobrir o que fazer com eles? Como torná-los em oportunidades? Em possíveis clientes? Conheça então as 4 formas de transformar leads em oportunidades de venda.

Nós utilizamos muito a ferramenta RD Station para criar as landing pages e os formulários. Por ser uma ferramenta de Inbound Marketing onde todas as ações são integradas, os leads gerados na landing page automaticamente já são abastecidos em nosso mailing, sem precisarmos depois cadastrar um por um.

Planejamento atual

Em nosso planejamento anual, temos em média 1 campanha de geração de leads por mês, onde utilizamos exatamente as mesmas estratégias que passamos neste post. e sempre que fazemos temos ótimos resultados!

Esse abaixo foi o mais recente. Em menos de 30 minutos, minha caixa de e-mails estava assim:

E em 2 semanas (24/01 à 07/02), os resultados foram esses:

Uma métrica boa de conversão de uma LP é de 35%. O resultado que tivemos foi quase o dobro 🙂

Para matar sua curiosidade, os tráfegos vieram de:

  • CTA no pop-up, sidebar da página do blog e página de materiais do site;
  • Disparo de e-mail para uma lista segmentada de 2.500 contatos;
  • Publicação no facebook e linkedin;
  • Indicação/viralização dos usuários;
  • Orgânico no Google.

Ainda falta anunciarmos no google e nas redes sociais, e criar um post no blog para alcançarmos mais leads.

O interessante é que esse tipo de campanha é um ativo de marketing que, mesmo não anunciando, a cada dia gera um novo lead.

Bom, essas são as estratégias básicas e infalíveis para aumentar a geração de leads, indispensáveis para o sucesso de qualquer estratégia de marketing digital.

Pronto para começar?

Se você já trabalha com Inbound Marketing ou Marketing Digital e já pratica essas estratégias, mas mesmo assim não está conseguindo gerar resultados? Algo está errado. Que tal fazer um diagnóstico gratuito em nossa ferramenta do Raio-X do Marketing?

Ou entre em contato conosco, teremos o maior prazer em te ajudar! Deixe sua mensagem nos comentários 😁

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

Diante de um mercado cada vez mais competitivo, com dezenas de empresas no mesmo segmento, fica cada vez mais difícil decidir qual escolher, não é mesmo?

Garantia e segurança é um diferencial que deve ser levado em consideração na hora da escolha de uma empresa parceira, principalmente na área de marketing e criação por possuir grande responsabilidade no crescimento das empresas.

As agências de publicidade, marketing, criação e web precisam estudar e se atualizar constantemente para dominar o mercado e sempre estar apto a oferecer um serviço de alta qualidade.

Diante disso, as certificações vieram para ficar e trazem benefícios para todos os clientes. Eles são uma garantia de que as empresas estão de fato preparadas para oferecer a soluções prometidas ao mercado.

A Agencia Mkt Ideas, agencia de publicidade com foco em branding (fortalecimento da marca) e performance (resultados), ganhou nesse último mês os Certificados de especialização na metodologia Inbound Marketing e de especialização no uso da plataforma digital RD Station pela Resultados Digitais, fazendo parte de um grupo seleto de agências que são reconhecidas por sua qualidade e eficiência, aumentando a transparência e segurança.

Se você não conhece o método Inbound Marketing recomendamos o artigo: O que é Inbound Marketing e por que ela é tão importante para as empresas?

Resumindo, Inbound Marketing ou Marketing de Atração é uma forma de publicidade online na qual uma empresa se promove através de conteúdos atraentes e relevantes por meio de de blogs, videos, ebooks, newsletters e outras formas de marketing de conteúdo. Os objetivos são atrair, converter, relacionar e fidelizar, acompanhando a jornada de compra do cliente.

“Estamos felizes com mais uma certificação na agência, assim conseguiremos ajudar mais empresas a alcançarem seus resultados, garantindo mais confiança, ainda mais em um momento de crise pelo qual nosso país está passando.” – diz Arthur Derinarde, Art Director da Mkt Ideas.

Na prática isso significa que estamos aptos e temos o domínio nessa estratégia, integrando seu projeto de automação de marketing e realizando a gestão de blogs, mídias sociais, e-mail marketing,  landing pages para captação de leads, ebooks, e outras soluções para ajudar sua empresa vender mais.

Então agora ficou mais fácil escolher sua agencia parceira para o time da sua empresa, não é mesmo?

Por isso, convidamo-os a agendar uma Mentoria Gratuita com nossos consultores para avaliar e descobrir os próximos passos para o sucesso da sua empresa.

Está pronto? Então vem com a gente!

 *Temos disponível somente 5 vagas por mês.

Na dúvida? Escolha por empresas certificadas.

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

Inbound Marketing (conhecido como “novo marketing”) é uma das maneiras mais eficientes e atuais de atrair novos consumidores e transformá-los em clientes fiéis. Ou seja, é uma tática de marketing que se baseia em ganhar o interesse das pessoas ao invés de comprá-lo.

Enquanto no “velho marketing” a proposta é a de empurrar o produto ou serviço ao público, seja ele qual for, no “novo marketing” esta relação é bem diferente, pois consiste em fazer com que as pessoas desenvolvam o interesse pela sua marca para aí, então, passarem a consumi-la.

Esse conceito foi lançado em 2005 pelo CEO do HubSpot, cuja ideia era a de propor uma nova maneira de fazer negócios.

Estamos na Era da Informação, onde o potencial cliente, seja empresa ou pessoa física, busca informações para escolher um produto ou serviço. O fato da sua empresa estar promovendo conteúdo relevante em diversos canais cria uma vantagem competitiva e auxilia o potencial cliente na decisão pela compra.

Mas, de que forma fazer isso?

Através do conteúdo, claro!

Graças ao Google, a nossa vida mudou. E quando a vida das pessoas mudam, os negócios mudam também.

Imagine o seguinte: você quer comprar um notebook novo, mas tem dúvidas sobre o modelo a ser escolhido. A partir daí, você busca no Google “Qual é o melhor notebook?” e abre alguns sites para tirar suas dúvidas. Em uma dessas lojas online há um ebook gratuito explicando as vantagens e desvantagens dos principais modelos de notebook do mercado. Você baixa o ebook, recebe um e-mail da loja alguns dias depois perguntando o que achou e ainda ganha novos conteúdos gratuitos sobre o tema.

Demais né?!

O que essa empresa começa a se tornar para você? Autoridade, Referência, Confiança e outros valores individuais, levando-o a consumir essa empresa quando estiver no momento certo de fazer sua compra.

É basicamente essa a estratégia de Inbound Marketing. Contudo, é preciso entregar o conteúdo certo na hora certa.

Veja mais exemplos inspiradores nesse eBook: 11 cases de Marketing Digital para você se inspirar.

A seguir estão os 4 principais passos do Inbound Marketing para você ter melhor compreensão sobre a estratégia:

O caminho é basicamente este:

1- atrair a atenção daqueles que são meros visitantes do seu site através de um conteúdo relevante e inteligente;

2- transformá-los (convertê-los) em leads (prospects) para trazê-los próximo da empresa e suas soluções;

3- Intensificar o trabalho de manutenção do interesse desses leads se relacionando com eles e entregando mais conteúdos relevantes e educativos;

4- Por fim, transformar os leads em clientes do seu negócio.

Perceba que a estratégia de Inbound Marketing acompanha a jornada de compra do consumidor:

Claro que essa é uma forma bem resumida. Em cada etapa há um estudo bem profundo e um planejamento bem elaborado.

Uma consequência interessante dessa estratégia e que vale a pena ser dita é que todo esse processo de conquista do público gera defensores espontâneos da marca (promotores).

Isso porque as pessoas, mesmo antes de se tornarem clientes, se identificam com o que as empresas dizem em seus canais e saem em defesa delas sempre que necessário, uma vez que já se estabeleceu uma relação de extrema confiança e admiração. Ou seja, você se torna uma autoridade.

Velho Marketing x Novo Marketing

No “velho marketing“, porém, esse tipo de postura não é comum, visto que não é realizado um trabalho mais focado em quem, de fato, tenha potencial para se tornar advogado da marca.

Nesse tipo de proposta, a empresa geralmente perde dinheiro pois não consegue captar leads qualificados que realmente represente seu público alvo e que tem uma intenção de compra. Isso se traduz em perca de tempo e dinheiro pois o lead não está pronto.

No “novo marketing” (o Inbound Marketing), a ideia não é necessariamente a de realizar conversões de cara, mas sim de criar laços com o seu público e trazê-los, pouco a pouco, para mais perto, de modo que a compra seja uma consequência natural.

Isso se traduz em ganho de tempo e dinheiro, visto que os leads estarão prontos para compra então o esforço de venda será menor e mais fácil, além de valorizar sua marca tornando as objeções quanto ao seu produto ou serviço bem menores.

Resumindo:

Conteúdo certo para o público certo

Saiba o que o usuário busca e facilite a vida dele.

Como?

Entregando de bandeja o que ele quer, isto é, um conteúdo rico e que o satisfaça de alguma forma.

Saiba o que as pessoas estão procurando e apresente-se como o melhor resultado de suas pesquisas. Aí, então, ao entrar no seu site, quem antes era apenas um visitante deixa de ser para se tornar um lead, visto que já foi despertado nele o interesse pelo seu conteúdo.

Daí para frente o trabalho é o de nutrir isso, de modo que ele volte mais e mais vezes, divulgue espontaneamente a quem tem interesses iguais, saia em defesa quando preciso for e, lógico, consuma o que a sua empresa oferece.

Produza um bom conteúdo para o blog da sua empresa, para as suas redes sociais, realize eventos, lance ebooks e vídeos, procure saber quais palavras-chave podem gerar mais fluxo para o seu site… enfim, esteja sempre acessível ao seu cliente quando ele procurar por algo em relação ao seu negócio e seja para ele a primeira e melhor opção.

O que eu ganho com isso?

Os principais benefícios desde modelo são:

  • Valorização da marca, produtos e serviços;
  • Construção de autoridade;
  • Geração de tráfego qualificado;
  • Conversão de leads e oportunidades de negócio;
  • Conquista de clientes fiéis;
  • Amadurecimento da empresa.

Compra realizada, fim do trabalho?

Não!

Ao fazer com que alguém realize uma compra em sua empresa, um grande e importante passo é dado, mas isso não é tudo.

É aí que se fazem necessários pelo menos dois outros trabalhos: o de saber para onde essas pessoas vão depois da experiência de compra e o de manter vivo o interesse delas pela sua marca. Ou seja, tornar o seu cliente fiél e recorrente. Assim você terá um negócio previsível, escalável e lucrativo. Esse é o objetivo!

Você pode até ficar satisfeito com as conversões realizadas, mas não deve se acomodar com isso. Otimize, trabalhe para que elas se multipliquem, conquiste todos os dias seus clientes e assim, faça da relação público x marca uma relação duradoura.

Vamos continuar esse papo sobre Inbound Marketing?

Se candidate a uma vaga gratuita da nossa Mentoria Online, esclareça as dúvidas que você porventura tenha e receba orientações sobre a maneira mais eficaz da sua empresa investir em marketing:

*Para garantir a qualidade deste serviço, os profissionais envolvidos possuem uma agenda limitada, permitindo somente 5 consultorias por mês. Por isso, caso tenha interesse na mentoria, é importante que você entre em contato o quanto antes, para garantir a disponibilidade de um dos nossos consultores.

 

 Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas