Você já reparou como algumas empresas têm seu nome forte no mercado, são facilmente reconhecidas e sempre citadas quando o assunto são os produtos que elas comercializam ou serviços que prestam?

Pense rápido: uma marca de refrigerante? Tenho certeza que você pensou na Coca-cola…

Isso não acontece por acaso.

Um trabalho bem feito de gestão de marca, conhecido como branding, certamente faz parte da estratégia desses negócios, gerando resultados positivos no médio a longo prazo.

Diferente do que muitos pensam, marca não é apenas o logotipo da empresa.

Marcas compreendem um conjunto de características que retratam a empresa e o que ela pretende realizar. Implicam em promessas ao público e como elas são percebidas.

As pessoas fazem julgamentos sobre o quão forte ou fraco um negócio é só de olhar para o logotipo. Mas claro, seu logo é apenas um dos itens que compõem a sua marca, pois há muito mais além dele e por trás dele conforme apresentamos neste artigo aqui.

Isso significa que, mais do que contratar um designer para sua empresa e transformar o nome dela em um formato visual de identificação, todos os demais elementos que envolvem o seu negócio estão em contato com os consumidores atuais e potenciais e fazem parte da representação de uma marca.

Leia também:

Uma marca forte e bem posicionada faz com que o produto ou serviço se diferencie da concorrência, criando uma conexão visual, emocional e cultural entre empresa e consumidor. Já ouviu aquela frase “compra na emoção, justifica com a razão”?

E essa conexão vem através de atributos, benefícios, posicionamento, personalidade, proposta de valor e cultura.

Vamos nos aprofundar neles:

Atributos e Benefícios

Sua empresa será lembrada por algum atributo predominante na mente das pessoas, que traduz o benefício associado a marca, produto ou serviço.

Exemplo: Duracell: durabilidade; Volvo: segurança; Cirque Du Soleil: entretenimento de alto nível; Google: acesso a informações.

Posicionamento

Posicionamento é o lugar que uma marca ocupa nos corações e mentes de seus clientes, diferenciando-se da concorrência.

O que sua marca faz de diferente e melhor que o resto do mercado para que ela ganhe a preferência de seus clientes? O posicionamento pode retratar um benefício/atributo (que citamos no tópico anterior) em que sua empresa é superior.

Aspectos como confiança, sucesso e credibilidade podem ser pilares de posicionamento.

Personalidade

A personalidade da marca expressa a constância de atos e atitudes associadas a empresa, como confiança, inteligência, responsabilidade e acolhimento, por exemplo.

A marca Ninho tem uma personalidade carinhosa e acolhedora, fielmente retratada em seu logotipo, onde uma ave alimenta cuidadosamente seus filhotes.

 

Está gostando desse artigo? Aproveite e faça como os 5.347 inscritos: assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

Proposta de Valor

A proposta de valor é o porquê da escolha da sua marca pelo público

Pense cuidadosamente sobre o que você pode oferecer a seus clientes e porque isso é único em comparação com marcas semelhantes que oferecem os mesmos produtos.

Cultura e Valores

A marca pode traduzir ou representar uma cultura e valores, seja elas conservadoras, arrojadas, irreverentes, etc.

Ela deve representar valores que seus consumidores acreditam profundamente e estão dispostos a defender.

Quem não gosta de se relacionar com pessoas e empresas caracterizadas e reconhecidas como defensoras de uma causa, além de ter seu manifesto projetado na mídia?

 

Essas são algumas das principais características com maior força para criar conexões emocionais e identificação com o público.

Elas devem ser traduzidas em cores, formas, fontes, elementos, símbolos, ícones e suas formas de aplicações. Isso envolve tudo aquilo que, quando o cliente entra em contato com sua empresa, produtos ou serviços, represente o que ela é. Ou seja, uma vez impactado e conquistado, dificilmente o consumidor irá ceder ao concorrente.

Essa percepção contribui para a identificação da empresa e, assim, pela preferência na hora da decisão de compra. Por isso o discurso tem que corresponder com a qualidade e com a realidade do seu negócio.

“uma marca é composta por ideias, associações e emoções que as pessoas têm”.  Nigel Hollis, autor do best-seller The Global Bran

Durante a criação de uma marca, nós da agência Mkt Ideas apresentamos ideias criativas, capazes de criar uma linguagem intuitiva, que agregue valor e deixe mais claros os potenciais da empresa, fazendo com que a marca seja bem representada e fortalecida no mercado. Contamos um pouco sobre o processo nesse artigo: Qual o valor de um logotipo estratégico?

Torne sua marca um case!

Dedique um tempo para refletir bastante sobre essas características. Seguindo elas a risca, tenho certeza que sua marca será um sucesso!

Mas para ela se consolidar, sugiro pra você o infográfico abaixo! Nele, você vai descobrir os próximos passos, que vão desde o modelo de negócio, passa pelo design e vai até marketing. Confira:

 

Continue nos acompanhando em nosso blog, fanpage, instagramlinkedIn para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😁

#TakeaNote #TakeIdeias

 

Nós sabemos que para conseguir um novo cliente, não basta ter uma excelente equipe de vendas com ótimas habilidades de comunicação.

Cada pessoa – em especial em mercados B2B (vendas de empresas para empresas) – tem um processo de decisão de compra diferente. Alguns são mais decididos e outros nem tanto – têm de consultar o amigo, o sócio, a esposa, comparar prós e contras, se planejar, entre outros empecilhos.

Porém, uma forma de agilizarmos esse processo de decisão é através do depoimentos de clientes.

Se você já ouviu falar do marketing boca a boca, sabe que essa prática não é nova. A maioria das pessoas é motivada pela opinião de outras pessoas.

Você acha que os clientes acreditam mais na palavra de um vendedor ou de outro cliente, mesmo sendo um desconhecido?

Elas confiam mais em opiniões de estranhos do que na própria empresa, e isso tem um apelo muito forte.

Depoimentos sinceros = marketing honesto

Segundo o Zendesk, 90% dos consumidores afirmam que críticas positivas influenciam totalmente a sua decisão de compra. Outra pesquisa também aponta que 92% dos compradores B2B são mais propensos a fechar um negócio depois de ler uma avaliação confiável e assertiva.

Se um cliente faz um depoimento sincero, enaltecendo as boas qualidades do seu atendimento, entrega e produto, motivará o interesse de novos clientes e poderá aumentar as vendas.

Você precisa gerar confiança para as pessoas comprarem de você.

Além disso, essa ação é um dos Gatilhos Mentais: o de Prova Social, onde você prova que sua empresa possui clientes, leads interessados e que é engajada. 

Leia também:

 

Como colher depoimentos

Mesmo com todas as vantagens, certas pessoas ficam receosas de pedir depoimentos.

Não há a mínima necessidade de medo. Venda é relacionamento.

Quando o vendedor se relaciona bem com o cliente, o pedido de depoimento é recebido com muita satisfação e os clientes até se oferecem para fazê-lo.

Portanto, quando os clientes elogiarem o produto e a empresa, aproveite a brecha para pedir um depoimento.

Agora, se o cliente não tiver uma boa relação com a empresa, nem adianta pedir. É muito importante que o vendedor tenha bastante segurança do que está fazendo e saiba para quem é mais correto pedir o depoimento.

Pensando nessa importância para fortalecer o valor da sua marca e gerar prova social, disponibilizamos a seguir, um roteiro para você conseguir colher depoimentos e utilizá-los:

1. Identifique os clientes satisfeitos

Escolha na sua base de clientes algumas pessoas que você sabe que estão satisfeitas com o seu produto. Se você for de B2B, dê preferência as empresas de renome e a cargos importantes para valorizar mais ainda a sua carta de referência.

Caso você não consiga através de sua base de cliente, uma opção é organizar um evento com palestras, apresentações e/ou demonstrações e convidar pessoas de renome, influencers ou grandes empresas que usem e queiram falar dos bons (ou maus) resultados obtidos.

2. Escolha um formato

Feito isso, peça os depoimentos, que podem ser solicitadas através de pesquisa ou uma carta de referência.

Em forma de perguntas é mais fácil conseguir um depoimento, pois geralmente pedir em formato de carta/texto pressiona as pessoas a inventarem algo com a palavra perfeita, então elas congelam e não fazem nada.

Em vez disso, pergunte como estão se saindo com seu produto ou serviço e, quando responderem de forma positiva, peça mais detalhes e pergunte quais são os resultados que estão obtendo com isso. Em seguida, resuma o que eles disseram e pergunte se você pode usar isso como um depoimento.

Nós aqui da agência Mkt Ideas disponibilizamos gratuitamente um roteiro de perguntas para os clientes da agência. Se você for nosso cliente, entre em contato conosco que te enviamos 🙂 

3. Ofereça recompensas

Descubra o momento em que seus clientes se sentirão gratos por você e por sua solução e envie um e-mail educadamente pedindo um depoimento. Se você não receber uma resposta, vamos para o plano B:

Uma tática que muitas empresas praticam é oferecer benefícios em troca do depoimento.

Para B2C (vendas de empresas para consumidor final, como lojas), normalmente é oferecido descontos e pontos. Já no B2B, pode ser oferecido curso, bônus, mentoria e uma boa ideia é pensar também em co-marketing colocando um link pro site do cliente no depoimento ou fazendo um artigo sobre o case do cliente, por exemplo.

Quanto ao timing, a melhor forma de aumentar as chances de conseguir resposta é pedindo os depoimentos imediatamente após a conclusão e entrega do produto ou serviço. 

Também é interessante ter uma régua de periodicidade. Por exemplo, é muito comum nas empresas que vendem softwares colherem depoimentos 30 dias após a compra e depois a cada trimestre. Você pode também encaminhar o pedido junto com sua pesquisa mensal ou anual de NPS que você costuma mandar para seus clientes.

4. Renove sempre

Peça novos testemunhais para renovar seu estoque.

Além de ter sempre uma novidade para mostrar àquele cliente relutante, você aprende mais sobre os pontos fortes (ou fracos) de seu produto ou serviço.

Está gostando desse artigo? Aproveite e faça como os 5.347 inscritos: assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

Quando e onde usar?

  • Na nutrição do lead

Geralmente, sempre que temos oportunidade, inserimos os depoimentos de nossos clientes nos canais de marketing que trabalhamos.

Por exemplo, se você possui um canal no instagram, seria muito bem vindo personalizar um post com o depoimento de um cliente seu. Isso porque o seu lead em potencial pode curtir sua página, mas não conhecer sua empresa. Se ele ver um depoimento de um cliente, a probabilidade de também virar seu cliente, aumenta bastante! Aqui na agência, nós também pedimos para o cliente fazer o depoimento diretamente na fanpage, veja aqui.

Dessa forma, as redes sociais ampliam o alcance das opiniões, dando um melhor acesso para quem procura avaliações. Mas use e abuse dos depoimentos colhidos postando também no blog, nos materiais ricos e email marketing.

  • No processo comercial

Trate esse depoimentos como “cartas na manga“, pois é realmente essa a função deles: agir como um extra na hora do fechamento, incentivando a assinatura do contrato e demonstrando para o cliente que seus vendedores estão realmente preparados e agindo profissionalmente.

Você pode utilizar nas propostas comerciais, nas apresentações institucionais e no próprio site da empresa.

Conquiste mais clientes!

Aproveite os depoimentos em sua estratégia de marketing digital.

O Inbound Marketing é uma estratégia eficiente que se baseia na criação de conteúdos voltado para a Jornada de Compra do seu público alvo.

Portanto, engaje os atuais e futuros clientes ao produzir artigos, vídeos, e-books, podcasts ou infográficos úteis e relevantes com os depoimentos adquiridos. Dessa forma você conquista a confiança deles de forma mais natural e os transforma em clientes.

Se você ainda não conhece a estratégia de Inbound Marketing, baixe gratuitamente nosso ebook abaixo e aplique na sua empresa o quanto antes:

Ebook Grátis

 

Continue nos acompanhando em nosso blog, fanpage, instagramlinkedIn para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😁

#TakeaNote #TakeIdeias

 

A sua empresa está enviando mensagem para as pessoas certas?

Se essa é uma pergunta que você nunca parou para fazer, está na hora de pensar em criar personas para o marketing do seu negócio.

Uma das máximas do Inbound Marketing diz que “devemos enviar a mensagem certa para a pessoa certa e no momento certo”, assim teremos maiores chances de sucesso em nossas ações.

Porém, antes mesmo de pensar na mensagem certa, devemos saber quem são as pessoas certas para direcionarmos a nossa comunicação. Parece óbvio, mas muitas vezes essa é uma etapa esquecida.

No marketing, essa pessoa é conhecida como Persona ou Buyer Persona.

O que é Persona?

Persona é a representação fictícia do seu cliente ideal.

Ela é baseada em dados reais sobre comportamento e características dos seus clientes ideais, assim como a criação de suas histórias pessoais, motivações, objetivos, desafios e preocupações.

A criação de personas não é uma técnica nova, mas poderia ser muito mais explorada do que é atualmente. É muito comum empresas e agências criarem campanhas de marketing sem entender profundamente quem é o seu cliente ideal.

Se você diz que seu público-alvo é “praticamente todos” ou “alguém interessado em meus serviços”, você não tem muita chance de aumentar conversões. E, para nós da Mkt Ideas, aumentar conversões é mais importante que apenas aumentar visitas.

Qual a diferença entre persona e público-alvo?

É comum que haja alguma confusão nos conceitos, mas uma coisa podemos afirmar com certeza: persona e público-alvo não são sinônimos.

Vamos a um exemplo prático:

  • Público-alvo: Homens e mulheres, entre 30 à 45 anos, moram em capitais do Brasil. Trabalham em grandes empresas, classe B.
  • Persona:  Diego Mesquita, 33 anos, gerente de marketing de uma grande empresa, casado, gosta de passar o tempo livre com a família, frequenta show de jazz e blues e está conectado a todas a redes sociais, pós graduado em marketing digital, sofre muita pressão da diretoria por resultados, quer bater metas e ser valorizado na empresa.

Percebeu a diferença?

Público-alvo é uma parcela abrangente da sociedade, para quem você vende seus produtos ou serviços, não cita seus hábitos, comportamentos e interesses.

Já a persona é a representação do seu cliente ideal, de forma mais humanizada e mais personalizada. Ela é tão real quanto uma pessoa de verdade. Esse é o segredo.

Tradicionalmente, a definição de um público alvo consiste em determinar a sua idade, sexo, localização geográfica e as suas necessidades. Acontece que, atualmente, é necessário muito mais do que isso, precisando portanto, olhar de forma direcionada para outras questões.

Em um primeiro momento pode até soar muito parecido. Mas faz toda a diferença pensar em uma estratégia de marketing direcionada ao “Diego Mesquita” e não a um extenso público-alvo.

Por que criar uma Persona?

Conforme apontamos acima, a persona possui características muito mais conclusivas e ricas, o que facilita a criação de uma estratégia de marketing (e de negócios também), afinal você sabe exatamente com quem está falando.

Precisamos entender quantos anos esta pessoa tem, de que sexo é, qual a profissão, qual o grau de instrução, o que gosta de fazer no tempo livre e etc. Além destes, uma série de fatores que influenciam no que esta pessoa tem como hábitos e o que ela gostaria de consumir.

Quanto mais você entender sua persona, mais clientes você irá conquistar.

Você precisa conhecer a sua persona tão bem, mas tão bem, que consiga encaixar uma solução sob medida da sua empresa pra ela, ou até mesmo criar uma nova oferta, dentro do “sonho de vida” dela (“sonho de vida” = objetivo de vida/de empresa).

No entanto, muitas empresas têm dificuldade para definir o seu persona e acabam por fazê-lo de forma extremamente ampla.

Com a persona definido, você irá entender:

  • Qual linguagem usar
  • Qual canal se comunicar
  • Qual mensagem enviar
  • Quais conteúdos podem ser produzidos
  • Qual será o cronograma de conteúdo
  • Quais palavras chave iremos trabalhar
  • Qual será o estilo e periodicidade do e-mail marketing
  • Como faremos a segmentação nos anúncios

E muito mais.

Suas campanhas precisam soar “como música” nos ouvidos da sua persona.

Como criar uma Persona?

O maior erro cometido é tentar criar a persona com base no que nós achamos que é o nosso cliente.

Esse “achômetro” muitas vezes está completamente equivocado e nossa comunicação ficará totalmente mal direcionada. Personas não podem ser criadas através de palpites e suposições.

Para que o produto final seja de qualidade é necessário coletar dados, realizar pesquisas e entrevistas.

Podem ser dados de cadastros dos seus clientes, informações dos últimos anos de vendas e até mesmo, utilizar ferramentas de pesquisa para chegar em uma informação mais relevante e assertiva. A base de clientes é o lugar perfeito para começar a investigação de persona da empresa.

Com esses dados, ficará muito mais fácil entender quem é este persona e a partir de então tudo que formos criar, tanto no campo de produto ou serviço como no campo de comunicação, será direcionado para esta persona.

Algumas características básicas que utilizamos para definir as personas:

  • Dados demográficos: gênero, idade, estado civil, se têm filhos, onde moram;
  • Objetivos: o que valorizam, quais são seus sonhos e como podem ser ajudados a realizá-los;
  • Pontos fracos: entenda os problemas dessas pessoas e como a sua empresa pode resolvê-los;
  • Onde buscam informações: descubra os canais online e offline onde buscam atualizações e informações e invista nesses canais;
  • Que cargo ocupam: investigue onde trabalham e em qual área.

Quanto mais informações tivermos, mais completa a nossa persona e muito melhor a nossa comunicação.

O próximo passo é detalhar o perfil persona a partir das respostas obtidas. Reúna as informações, elabore o personagem com um nome e uma imagem e coloque em um documento a ser disponibilizado para todos na empresa.

Lembre-se: É muito importante que a persona seja uma pessoa real, assim, todos da sua equipe têm uma ideia com quem estão conversando e tornam a comunicação mais humanizada e assertiva. Lembra do Diego Mesquita?

A sua empresa está se comunicando do jeito certo ?

Agora que você entende o que é persona e identificou a da sua empresa, faço as seguintes perguntas: Você está se comunicando do jeito certo? Está mostrando qual problema as suas soluções resolvem? Está falando o que sua persona espera ouvir?

Deixe sua resposta nos comentários e aproveite para baixar nosso ebook gratuito para aprender mais sobre a estratégia de Inbound Marketing:

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage, linkedin e instagram para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 🚀 #TakeaNote #TakeIdeas

Na hora de divulgar a empresa, muitos empresários pensam que a publicidade é como ir ao dentista: algo que você só precisa fazer a cada seis meses.

Mas, quando a publicidade é contínua e focada, os negócios ficam mais fáceis.

Se os possíveis clientes tiverem uma visão positiva dos seus produtos e da sua reputação antes de você abordá-los ou antes de eles começarem a comprar, você terá muito mais chances de fechar uma venda, concorda?

Para te ajudar então, selecionei aqui 10 ideias para fazer isso sem gastar muito:

1. Faça os clientes se sentirem especiais.

Os clientes gostam de ser reconhecidos, isso é fato. Quem não gosta?

Coisas simples como um brinde, um cartão ou um e-mail fazem a diferença.

Um ecommerce ou loja física de moda pode enviar, por exemplo, um sachê de perfume junto com a compra. E uma consultoria de TI pode enviar uma agenda com carta de agradecimento escrita à mão.

São coisas que custam apenas alguns centavos, mas acrescenta algo especial à experiência de compra.

2. Crie materiais que os clientes queiram guardar.

A maioria dos cartões de visita é descartada algumas horas depois de uma reunião. Salvo aqueles que são criativos (e podemos trazer alguns em outro post, basta nos pedir isso nos comentários para sabermos o conteúdo que vocês querem 😉).

Mas, que tal investir também em um material institucional que as pessoas realmente usem, como um bloquinho de anotações com suas informações de contato em todas as páginas? Ou uma pasta canguru e sacola que permite que as pessoas reutilizem para arquivar seus documentos? Ou, porque não, um porta-cartão?

O bloco de anotações, por exemplo, é consultado quase todo dia, guardado por uns 30 dias e deixa uma lembrança forte. A Sacola é um outdoor ambulante da sua empresa que pode durar 1 ano ou mais.

Percebe que são materiais pontuais, porém recorrentes no uso do cliente? Ou seja, o marketing continua ativo.

Veja estes materiais que criamos para a empresa Metrópole Logística.

3. Tenha um CRM e mande cartas por e-mail e correio.

Se você não sabe o que é, CRM (Customer Relationship Management) é um termo usado para o gerenciamento do relacionamento com o cliente.

Faça cartas e envie por e-mail ou correios para clientes antigos e possíveis clientes com algo que eles queiram ler, como uma newsletter, ofertas especiais, mensagens em datas comemorativas ou um agrado personalizado (um desconto na próxima compra, por exemplo).

> Leia também: Planejamento de ações como sua empresa pode usar as datas comemorativas para vender mais.

Essa correspondência tem que ter valor para quem lê e tem que refletir o valor dos seus produtos ou serviços.

4. Participe de feiras e conferências. 

Você pode criar rapidamente folders interessantes com informações de contato, encartes com novidades sobre produtos ou um pequeno site sobre um evento, por exemplo.

O bom dos eventos é o networking que você faz.

Então procure por eventos do seu segmento em que seu público está, e mão na massa!

> Leia também: 10 ideias para aumentar suas vendas com design e divulgação.

5. Combine os negócios com prazer e solidariedade.

Realize um evento, festa ou conferência por uma causa que você apoie.

Isso traz a possibilidade de conhecer várias pessoas e exibe suas habilidades de liderança.

6. Seja ativo na internet.

Que a internet é uma mídia mais em conta que o offline, todo mundo sabe.

O problema é que as pessoas não utilizam a internet como meio de gerar negócios do jeito certo.

Não basta ter um canal da sua empresa lá. É preciso estar presente. E isso se traduz em estar ativo e atualizado.

Faça parte das redes sociais, tenha um site, um blog, mantenha esses canais atualizados periodicamente, participe de grupos e foruns, por exemplo.

7. Crie uma experiência.

Uma livraria com uma cafeteria dentro. Uma loja de móveis com profissionais para cuidar dos filhos dos clientes.

Por quê?

Para que os clientes passem algum tempo lá.

Uma manhã de domingo na livraria torna-se uma agradável rotina de fim de semana, em vez de somente uma compra. Take Idea! Pegue essa ideia.

8. Torne-se um especialista online.

Essa é uma estratégia de “degustação/amostra” para conquistar negócios.

Pesquise listas de discussão por e-mail e grupos online relevantes para sua empresa e seus clientes. Participe de vários deles publicando comentários para resolver problemas ou respondendo a perguntas.

Pode ser necessário fazer isso durante um tempo. Mas a recompensa aparece na forma de clientes e indicações.

Aqui na agência Mkt Ideas, nós oferecemos o Raio X do Marketing Digital de forma gratuita para as empresas e nos disponibilizamos a discutir, também gratuitamente, sobre os resultados instruindo os profissionais às melhores ações de acordo com os objetivos da empresa.

Nós fazemos uma avaliação do marketing, entregamos um relatório de performance, estruturamos estratégias e melhorias e sanamos eventuais dúvidas. Isso abre espaço para as empresas nos conhecerem e, consequentemente, mais oportunidade de futuros negócios.

Aliás, se você quer um diagnóstico do seu marketing, solicite já:

Conteúdos gratuitos como artigos em blog, vídeos, hangouts, infográficos e ebooks também têm esse poder. Esse artigo mesmo que estou criando agora me permite mostrar do que entendo. Se isso transmitir valor para você, bingo!

Happy Christina Aguilera GIF by The Voice - Find & Share on GIPHY

9. Não deixe os clientes escaparem.

Faça um esforço para fidelizá-los e trazê-los de volta.

Custa muito menos trazer de volta um cliente insatisfeito ou que não aparece há muito tempo do que atrair um novo.

Se você não vê um cliente há algum tempo, mande um e-mail personalizado (esse processo pode ser automatizado) perguntando se está tudo bem. Para um cliente que passou por uma situação ruim, use o telefone, reconheça a situação e pergunte se há algo que você possa fazer. Um desconto também é bom.

10. Por fim, Torne seus clientes evangelizadores da marca

Cliente satisfeito faz marketing boca-a-boca, e isso é muito poderoso!

Quantos clientes você já não conseguiu por indicações? E por uma boa avaliação na sua página? Ou por um case de um cliente? É o gatilho mental de Prova. Você prova que sua empresa tem um produto e solução que funciona.

Inclusive, leia esse artigo em que damos dicas de como e porque conseguir os depoimentos de seus clientes.

Ser gentil com os clientes é a propaganda mais inteligente e barata que você pode fazer.

Muitas dessas ações são de Branding com um direcionamento para Performance (resultados).

> Leia também: Branding ou Performance: Qual a aliada ideal para o sucesso da sua empresa? 

 

Nós vivenciamos todos os dias os negócios das empresas de diversos segmentos e entendemos o quão fundamental se faz uma divulgação. Ainda mais com a economia que estamos vivendo e a concorrência que tem crescido nos últimos tempos.

Mas, só os fortes sobrevivem. Basta você escolher e vir para a Mkt Ideas! 😄

Espero ter ajudado! Deixe seu comentário abaixo.

Continue acompanhando nosso blogfanpage e linkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas