Arquivos marketing - Mkt Ideas

Posts

À essa altura você já está mais que ciente do Covid-19 e já está sentindo as mudanças nas suas rotinas pessoais e profissionais, correto?

Você não está sozinho.

Essas mudanças afetam e transformam todos os setores da sociedade e todos os segmentos de negócios.

Contudo, as empresas que vão lidar melhor com a crise são aquelas capazes de mudar e se adaptar rápido.

Mudar já não é mais uma opção e pode ser questão de sobrevivência para algumas organizações.

Neste momento desafiador de quarentena em que muitos se lamentam, é hora dos verdadeiros líderes se prepararem para novos tempos e novos desafios que surgirão.

Temos que mudar nosso mindset e adotar medidas, processos e ferramentas que, até então, eram desconhecidas e pouco relevantes para a sobrevivência dos negócios.

Temos que sair fora de nossa zona de conforto, ter visão e encontrar oportunidades.

Nós da Mkt Ideas estamos comprometidos em fazer com que a roda continue girando e a crise seja menos agressiva possível.

Por sermos uma agência que sempre foi 100% digital, parte do time trabalha de forma remota desde sempre. Por isso, estamos tirando de letra os pedidos das autoridades por isolamento. Nossas operações estão funcionando normalmente e com níveis de produtividade ainda maiores

Tudo ainda é muito novo para todos nós, o que torna fundamental o compartilhamento de experiências e boas práticas.

Pensando em algumas formas de ajudar você a manter a economia ativa, trouxemos algumas ideias de estratégias + 10 ideias de ações de marketing para realizar nessa quarentena e estarmos muito bem preparados para quando tudo estiver normalizado.

Mas antes…

O que os brasileiros esperam das marcas?

Precisamos nos antecipar às mudanças no comportamento dos consumidores, e nada melhor que ter um embasamento em dados de pesquisas, não é?

Pesquisa recente da Kantar (consultoria e líder global em dados e insights), revela que 2 atitudes são importantes para os brasileiros com relação às marcas diante da pandemia do coronavírus: serem exemplos e liderarem a mudança e serem práticas e realistas.

Essa entrevista (realizada com 500 entrevistados entre os dias 13 e 16 de março), revelou que o coronavírus já preocupava 80% dos brasileiros e, quando questionados com relação ao tipo de publicidade em que as marcas brasileiras deveriam continuar investindo, mais de 80% dos entrevistados concordaram completamente que elas devem comunicar: seus esforços para enfrentar a situação e sobre como podem ser úteis nesse novo dia a dia, assim como evitar explorar a situação do coronavírus para promover suas marcas.

As marcas devem refletir sobre que tipo de comunicação utilizar e como devem agir. Afinal, não apenas seus consumidores, mas também colaboradores e demais stakeholders esperam um posicionamento das marcas, empatia e uma real preocupação com o ser humano num momento marcado pela insegurança e pelo medo.

O que os entrevistados esperam com relação ao posicionamento das marcas no Brasil?

  • Que sirvam de exemplo e guiem a mudança (25%)
  • Sejam práticas, realistas e ajudem consumidores no dia a dia (21%)
  • Ataquem a crise e demonstrem que ela pode ser derrotada (20%)
  • Usem seu conteúdo para explicar e informar (18%)
  • Reduzam a ansiedade e entendam as necessidades dos consumidores (11%)
  • Sejam otimistas e pensem de formas não convencionais (3%)

Veja mais resultados da pesquisa:

 

Portanto, se você tinha dúvidas sobre a importância do papel das marcas, esses novos dados revelam o poder e a indispensabilidade delas, bem como a urgente necessidade de agir.

As marcas devem encontrar soluções, em vez de vender entusiasmo ou imagem. Elas precisam ser tangíveis e rápidas, não impressionistas e conceituais.

É preciso reagir para garantir a existência do seu negócio hoje e nos próximos meses.

Nesse momento, o marketing se torna uma grande ferramenta para superar os impactos.

Para isso, procure posicionar sua marca na crise, tranquilizar seus clientes e cuidar do seu caixa, investindo em branding, marketing digital e de conteúdo, através de redes sociais, blogs, e-mails e outras ações que falaremos no decorrer desse artigo.

Agora com base nesses dados, vamos à ideias de estratégia para você realizar na sua empresa.

Veja também:

Quais os próximos passos?

 

Como reimaginar as estrategias diante de tudo isso? S

Será preciso mudar algumas rotas:

  • destacar o por que o seu produto é importante
  • reavaliar o posicionamento da marca
  • estar presente nos canais onde os clientes estão (não adianta focar numa estratégia onde você tem uma eficiência menor)
  • entender se é possível ter uma entrega ou experiência alternativa dentro do seu business
  • demonstrar cuidado e empatia (é preciso avaliar a forma como se comunicar para não parecer ser oportunista com essa situação)
  • entender quem são os seus consumidores e perceber o que eles vão querer ouvir de você

 

Agora vamos às 10 ideias de ações para você colocar em prática hoje mesmo:

Ideias de Ações: 10 tendências digitais em tempos de coronavírus

Conforme já dissemos nesse artigo “Como driblar a crise com a ajuda do marketing?“, o foco dos planos de marketing durante essa quarentena será em posicionamento e awareness, campanhas que ajudem a gerar lembrança de marca sem deixar de fora estratégias de venda.

Existem ações que você pode implementar de forma mais rápida e simples e outras, mais estruturadas, que demandam uma estratégia de médio e longo prazo.

São elas:

 

1. Branding (Marca):

Avalie a maturidade atual da sua empresa.

Se ela está nas redes sociais, mas não tem um logo, uma identidade profissional ou um planejamento consistente, este é um bom momento para dar esse novo passo.

Sua marca é muito mais do que você divulga ou anuncia, ela é construída com base no que você faz. Por isso, reveja o propósito da marca da sua empresa e leve informação qualificada ao público.

Seu posicionamento em meio à crise certamente gerará um impacto na sua imagem no médio e longo prazo.

 

2. Websites:

Publique um aviso sobre como sua empresa irá lidar com o momento. Se os seus atendimentos serão total ou parcialmente fechados, ou qualquer outra mudança.

Agora, se você não tem site, aproveite o momento para fazer um, repensar melhorias se você já tiver ou mesmo crie um novo adequado aos seus objetivos e planos.

Confira algumas dicas aqui: Dicas sobre design que irão alavancar as conversões do seu site.

Se sua empresa vendia por pontos físicos e ainda não tem e-commerce, a dica é começar ingressando em um marketplace ou plataforma de loja virtual, que já oferece uma estrutura funcional.

 

3. SEO e Conteúdo:

A internet é fonte de conteúdo para entender como agir nesse momento. São conteúdos úteis que fazem a diferença na vida do cliente e, mais do que isso, ajudam a construir ou fortalecer a reputação da sua marca.

Pela observação no Google Trends (serviço do Google que revela as tendências de buscas na Internet), é possível constatar um pulo gigantesco de buscas para o termo “coronavírus” e para itens ou serviços relacionados a ele.

Desde meados de janeiro, as buscas por esse termo dispararam e devem continuar crescendo até o fim da pandemia. Então adicione esses termos no conteúdo do seu blog.

Agora o mais importante é servir e informar seu público. Isso também cria uma oportunidade ética e eficaz de posicionar sua empresa positivamente hoje e no futuro.

Além disso, a maioria dos seus clientes e leads estarão em casa, pesquisado sobre seus problemas e desafios que a sua empresa pode resolver.

Como é um investimento de médio à longo prazo, é necessário investir nesse tipo de atividade para garantir o futuro da visibilidade da sua empresa.

Portanto, comunique-se. O mundo precisa de você.

 

4. Redes Sociais:

Essa merece uma atenção redobrada nesse período. É provável que exista um fluxo bastante intenso de pessoas perguntando e interagindo com suas publicações, especialmente se seu público for B2C.

Lembre-se de garantir conteúdo útil e também de ajustar os conteúdos ao cenário atual.

Outra boa ideia é humanizar a sua empresa com stories e lives nas redes sociais, mostrando os bastidores.

Por exemplo, compartilhar o cenário da sua equipe no home office pode ajudar a se conectar melhor com os clientes e servir de base para apoiá-los. No caso de restaurantes atendendo por delivery, é interessante mostrar quais cuidados têm sido tomados na cozinha para evitar contaminações. Vale ainda compartilhar as dores do negócio, como o desafio de pagar as contas ou gerenciar a equipe remota.

Se você não consegue vender agora, pode lançar um voucher para depois. Vender um voucher de R$ 10 por R$ 7 é uma estratégia de marketing e pode ajudar muito o fluxo de caixa.

Em tempos de quarentena, comunicar-se via redes sociais não é apenas jogada de marketing. Esteja atento a esse canal.

 

5. Anúncios:

Nesse momento é interessante focar em branding e conteúdo educativo nos anúncios do Google e Social Ads.

Aproveite que nesse período você vai ter menos concorrência, o que torna mais fácil de se obter resultados, principalmente por conta da baixa do CPC (Custo por Clique) e fatores de busca x demanda.

Além disso, conforme já falamos nesse artigo aqui, no caso do Google, os anúncios de search (rede de pesquisa) são mostrados para o usuário no momento exato em que ele está buscando pelo seu produto ou serviço, Por isso é importante também continuar com essa estratégia.

Em caráter mais promocional, divulgue os vouchers que mencionei no tópico anterior e ofertas que ajudarão de fato o seu público, como cursos, consultorias, sessões, etc. Se for de graça ou com valor mínimo de entrada, melhor ainda

Vou dar algumas ideias no próximo tópico.

 

6. Landing Pages e Materiais Ricos:

Invista na geração de leads.

Em linhas gerais, leads podem ser definidos como pessoas ou empresas que entraram em contato com sua empresa e têm potencial para se tornarem clientes.

Mesmo que eles não fechem negócio agora, ter essa base de pessoas pode gerar resultados no médio e longo prazo.

Uma das formas comuns de gerar leads é oferecer algo de valor, como as ofertas que mencionei acima ou um material rico (ebook, templates, infográfico, etc), por meio de um formulário de cadastro (especialmente em landing pages). Se você não sabe o que é landing pages, descubra aqui e use-as a seu favor.

Conseguindo esses contatos na sua base de emails, será muito mais fácil construir o relacionamento.

Veja também: 3 estratégias infalíveis para gerar leads pro seu negócio e 4 formas de transformar leads em oportunidades de venda.

 

7. Emails Marketing:

Essa é uma ótima oportunidade pra você se relacionar mandando emails para os seus leads e clientes, oferecendo para eles alguns benefícios, como conteúdos exclusivos de relacionamento e informação, e, condições e ofertas especiais que ajudem a decisão de compra.

Com os leads que entram na sua base através das landing pages que mencionei no tópico anterior, você pode criar um fluxo de automação (sequência de emails) que acompanhe a jornada de compra do seu consumidor. Pense que se, em média ela leva 3 à 6 meses, se você começar agora, já estará colhendo os frutos quando essa pandemia passar.

Esse canal é super valioso para se relacionar e vender mais e sempre. Saiba mais aqui: Como o email marketing ajuda na margem de lucro da empresa.

 

8. Mídia Tradicional:

Da mesma maneira que as mídias pagas, foque em construir sua marca (branding) e informar o público ao investir em TV, rádio, impressos, etc,

O ruim dos canais offline, é que é difícil trocar a comunicação de um dia para o outro, principalmente se tratando de impressão. Então se for atuar nessa mídia foque no institucional sempre, que nunca sai de moda.

 

9. Vídeos:

É a oportunidade de desengavetar aquele projeto de um canal no Youtube ou no IGTV do Instagram, ou até mesmo realizar webinars.

Existem muitos aplicativos para videoconferência, a começar pela própria ferramenta do WhatsApp, ou então o Google Hangout, Google Meet, Zoom, Skype ou outros.

Com mais tempo, as pessoas estão consumindo mais vídeos. Então, pra começar, transforme seus conteúdos do blog em videos. Ou comece pegando apenas alguns trechos e transformando em “pílulas de conteúdo” nos seus stories ou vídeos de 1 minuto.

 

10. Co-Marketing e Parcerias:

Você pode buscar na sua rede de contatos ou na internet empresas, profissionais ou influenciadores que tenham uma boa audiência com temas relacionados aos da sua empresa para realizar parcerias.

Exemplo: guest posts, link building, materiais em conjunto, e até ofertas.

 

Vocês perceberam que muitas ideias de uma ação, podem ser atribuídas e também integradas com outras, né? Por exemplo, a ideia dos vouchers podem ser aplicadas em todas ações. E o conteúdo do vídeo pode fazer parte de um conteúdo do blog e o mesmo pode ser divulgado nas redes sociais e via e-mail mkt.

Trabalhe de forma integrada nas ações e maximize seus resultados.

Enfim, essas são algumas ideias que estamos aconselhando todos os clientes a como eles devem ajustar sua estratégia de marketing em resposta à pandemia do Covid-19. Espero que essas recomendações sejam úteis à você também.

Analise sua empresa e seu mercado, verifique os gaps e oportunidades de melhorias e pense fora da caixa.

Para contribuir com sua empresa disponibilizamos uma mentoria gratuita de 1 hora, em que avaliamos sua estratégia digital e propomos ideias de melhorias que melhor atenderá aos seus objetivos de negócio:

Acesse agora e solicite sua avaliação gratuitamente. 😉

Conclusão

O melhor momento para crescer é quando ninguém está fazendo isso.

A situação é passageira e cada dia de trabalho duro, planejamento e preparação vai impactar diretamente no crescimento do seu negócio quando as operações se normalizarem.

Como dissemos, tudo ainda é muito novo e não temos histórico. Se trata de algo sem precedentes. É bem provável que a jornada de compra do consumidor tenha mudado nessa quarentena.

Seus clientes estão mais cautelosos, mas ainda compram. Eles podem estar gastando menos, mas é necessário descobrir em que estão gastando seu dinheiro. Eles não querem arriscar perder um centavo. Eles querem comprar os produtos certos de empresas em que podem confiar.

Portanto teste, meça, aprenda, teste, reaprenda, etc, em um fluxo contínuo até entender suas métricas.

Tão logo a crise passar, o poder de compra irá subir e aos poucos o mercado irá se estabilizar novamente. Lembre-se de que quem está trabalhando para isso desde já, terá vantagens no futuro.

Essa crise global mudará fundamentalmente como pensamos, nos comportamos e consumimos.

O novo mundo terá a confiança em sua essência e a expectativa sobre as marcas será maior para que resolvam problemas, protejam, cuidem e colaborem com todos. As pessoas estão contando com a gente para isso.

Você vai sair dessa crise muito melhor do que você entrou!

Esperamos que este conteúdo tenha contribuído com este momento de enormes desafios. E se você entende que precisa dar os próximos passos, fale com a gente!

 

Se quiser receber mais ideias assim, faça como os 5.347 inscritos, assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:


 

Continue acompanhando nosso blogfanpage, instagramlinkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas

 

Você sabia que uma maneira extremamente efetiva de aumentar a taxa de cliques e conversão no seu site, por exemplo, consiste na simples adição de um botão Call to Action?

Pois é! Ficou meio perdido e bastante interessado com essa pergunta?

Então continue lendo este artigo para saber o que é botão call to action e conferir as melhores ideias para você atrair cada vez mais resultados para seu negócio.

O que são botões call to action?

“Compre”, “confira”, “acesse”, “não perca”, “aproveite”… Você já deve ter lido essas frases em vários lugares por aí. Esse tipo de pedido, que incentiva quem lê a realizar uma ação, é chamado de call to action. 

Sendo assim, as call to action (CTA), ou, em bom português, “chamadas para ação”, podem ser imagens, textos, banners, botões ou links que instigam os visitantes ou leads a realizarem uma ação que você deseja. Funciona como um guia para o cliente até a conversão final.

Essa ação pode ser algo como baixar um eBook, se inscrever na sua newsletter, comprar um produto ou até ler um outro texto a respeito de determinado assunto.

Por esse motivo, em geral, botões CTA são escritos de maneira persuasiva.

É comum ver esse tipo de botão ao final de artigos, vídeos, emails e outros conteúdos. Mas também é possível criar um pop-up que indique uma ação quando seu cliente acessa seu site.

Outro uso muito comum de botões call to action são nas páginas de captura de leads, ou seja, nas landing pages.

Em geral você oferece um benefício e incentiva seu cliente a disponibilizar seu email em troca de tal benefício. Ao fim do formulário de captura você coloca, então, uma botão CTA para incentiva o cliente a aceitar a oferta.

| Leitura recomendada para você: 3 estratégias infalíveis para gerar leads para o seu negócio

Por que a CTA é importante?

Usabilidade. 

Essa é a palavra que define o call to action, afinal, ele melhora a navegação do usuário de forma que tudo fique mais claro.

Os botões CTA são itens importantíssimos para uma estratégia de inbound marketing porque permitem que você converta leads e leve-os mais fundo no funil de vendas.

Imagine que você quer comprar uma roupa em uma loja virtual, mas ao chegar na página da determinada peça não encontra um botão de “compre agora”. Você desiste, certo? Ou se você se interessou pelo conteúdo de um site e quer receber as notificações dele, mas, opa!, cade o campo da newsletter para você se inscrever?

Essas situações mostram a perda de uma venda e de uma geração de um novo lead pelo simples fato de não ter uma CTA efetiva. A oferta era boa, mas o visitante não sabia onde nem como agir.

Vantagens da utilização de botões call to action

Você sabia que, de acordo com a WordStream, adicionar um único botão call to action pode aumentar a taxa de cliques em mais de 3x?

E tem mais: você consegue aumentar a taxa de vendas em até 16x.

De fato, quando se trata de uma campanha de marketing digital, o maior erro é não colocar um botão CTA ao longo do mesmo.

De uma maneira geral um botão call to action bem posicionado e bem feito pode aumentar o engajamento e o tempo gasto no seu site.

Se ao fim (ou ao longo) de cada artigo você coloca chamadas para ação, você consegue aumentar significativamente o tempo médio que um visitante passa no seu site (ótimo também para SEO).

Esses dois fatores juntos significam que a utilização de um CTA reduz o tempo médio para que você converta um lead.

Como o visitante passa mais tempo no seu site, lendo artigos ou entendendo os produtos e serviços que você oferece, então ele estará nutrido mais rapidamente.

Ao mesmo tempo, ele também irá se transformar em cliente com mais frequência, tendo em vista os dados da taxa de cliques e vendas que citei acima.

Ou seja, podemos dizer que se você quer aumentar sua taxa de conversão de leads, adicionar botões de CTA é uma ótima ideia!

Como utilizar os botões call to action

O primeiro passo para definir como será seu botão de CTA é descobrir qual resultado você quer obter.

Seu desejo é aumentar a taxa de vendas? Aumentar o tempo que determinado usuário passa no site? Garantir a aquisição de novos leads? Decidir isso irá te guiar no processo de colocação deste CTA e ajudará a definir o design do mesmo além de ajudar na elaboração do texto.

| Leitura recomendada para você: Dicas sobre design que irão alavancar as conversões do seu site

Por exemplo, considere um lead novo, lendo um artigo que explica um aspecto básico do seu produto. Seu objetivo provavelmente será continuar o processo de nutrição e aprendizagem deste lead. Logo, seu botão de CTA irá direcioná-lo para um outro artigo, que explica algum outro aspecto sobre o mesmo assunto (coisa que eu fiz no parágrafo acima).

Agora, suponha que seu objetivo seja aumentar as vendas. Neste caso é normal que você adicione botões CTA focados em vendas nos emails direcionados à leads mais quentes. Aqueles que estão mais no fundo do funil de vendas, mo estágio de decisão de compra.

Isso, portanto, é um aspecto importante sobre os botões call to action. Em geral o botão é feito pensando no estágio que o lead se encontra no funil de vendas. A ação que você quer que um lead no topo do funil tome é totalmente diferente da ação desejada para um lead mais ao fundo.

 

Por exemplo, se é uma página de produtos, ela deveria ter uma CTA para compra ou para fazer um teste gratuito. Se for um post no blog, ele pode ter uma CTA para um conteúdo rico ou para assinar a newsletter. Já em uma página de história da empresa, que tal um CTA para assistir um webinar com o CEO da empresa ou para entrar em contato via e-mail?

Mas as suas call to action não precisam estar restritas ao seu site. Você pode utilizá-las em e-mails, redes sociais, materiais ricos e vídeos da empresa. O importante é guiar o visitante para tomar a ação que você deseja.

Onde o botão call to action deve estar?

O que causa muita dúvida nas pessoas que estão iniciando na criação de call to action é em quais páginas elas deveriam estar. A resposta é simples: em todas as páginas.

Isso porque, teoricamente, todas as páginas do seu site deveriam ter um propósito bem definido e por isso mereceriam uma CTA.

De acordo com um estudo realizado por Neil Patel, colocar o botão CTA ao final da página é o mais indicado.

Botões logo no começo podem reduzir a taxa de cliques em até 17%, quando comparados com botões posicionados mais ao fim das páginas.

Mas não se engane, o desempenho do botão não está ligado simplesmente à sua colocação. A ideia de colocar o mesmo ao fim de uma página tem como objetivo explicar a oferta antes de oferecer a mesma ao cliente. E faz sentido, é muito mais fácil persuadir o cliente antes e oferecer algo depois.

Outro ponto quanto à localização está relacionada à clareza ao redor do botão. Muitos elementos gráficos chamativos podem “camuflar” o botão. Evite, portanto, colocar o botão em locais com vários outros banners. Lembre-se: seu objetivo é que seu cliente saiba exatamente onde ele deve clicar e que isso esteja extremamente óbvio.

Outro local que deve ter um botão CTA é na sua página de captura. Ou melhor em todas as suas landing pages. Este botão é o que indicará ao seu cliente que você quer que ele troque o email por um eBook, vídeo ou outro material relevante.

Por fim, é sempre bom ter pelo menos alguns botões CTA ao longo dos seus artigos. Seja na área lateral (como fazemos aqui no blog da agência) ou ao final dos mesmos. Isto garante que os leitores passem mais tempo no site, lendo novos artigos ou fazendo eventuais compras.

Colocando a mão na massa

Agora que você já sabe o que são call to actions e toda a sua importância dentro de uma estratégia de Inbound Marketing, é hora de aprender a criar CTAs na prática.

A dica final que fica é pesquisar bastante antes de criar seus CTAs. Procure referências, olhe páginas de empresas que você admira, veja o que os grandes players de otimização da conversão estão fazendo. Analise também os emails, mídias sociais e anúncios dessas empresas.

Não se esqueça de, ao fazer essa pesquisa, olhar por uma ótica crítica, pensando nas etapas do AIDA (Atenção > Interesse > Desejo > Ação), na proposta de valor da página, nos elementos que estão em volta do CTA, etc.

E para finalizar esse artigo, não seria diferente mandar uma call to action 🙂

Se quiser receber mais ideias assim, faça como os 5.000 inscritos, assine grátis nossa newsletter abaixo e faça parte da nossa lista VIP:

 

Continue acompanhando nosso blogfanpage, instagramlinkedin para receber mais dicas que irão ajudar seu negócio 😉 #TakeaNote #TakeIdeas